AMARES -
A memória colectiva que não faz esquecer o Santo António

Dois arcos junto à Igreja de Ferreiros e apenas uma barraquinha de farturas, perto do quartel dos Bombeiros, dão um “ar de graça” da passagem do Santo António no Concelho de Amares. A fase actual – fortemente marcada pelo alastrar da pandemia de Covid-19 – levou ao cancelamento das muitas festas e romarias que por esta altura do ano são assinaladas por todo o País. Amares não foi excepção e a pouca vida que pelas ruas se vê é demonstrativo disso mesmo.

As “Festas D’Amares” estão de volta em 2021 e, como habitual, para todos os gostos e idades, onde as tradições, a gastronomia, a boa disposição e um cartaz rico em animação dão vida ao Concelho por esta altura.

NOITE SEM MARCHAS

PUBLICIDADE

A véspera de Santo António (12 de Junho), em Amares, é sempre assinalada na presença das várias marchas antoninas que animam os milhares de populares que habitualmente se juntam na Praça do Comércio e na Avenida de Santo António. Desta vez, será diferente, mantendo-se viva na memória colectiva a imponente celebração e devoção ao santo casamenteiro.

Contudo, as marchas juntaram-se esta manhã para participar numa reportagem televisiva e recordar memórias das edições anteriores. A reportagem foi exibida no Jornal da Uma da TVI, esta sexta-feria.

PARTILHA DE VÍDEOS DE EDIÇÕES ANTERIORES NAS REDES SOCIAIS

As “Festas D’Amares 2020” estão a partilhar, nas redes sociais, alguns dos vídeos e fotografias de edições anteriores, para que todos relembrem esses momentos. 

MISSA EM HONRA DE SANTO ANTÓNIO

A única festividade que irá acontecer será a Missa em honra de Santo António, marcada para este sábado, 13 de Junho, pelas 11h00. Os lugares serão limitados de modo a que seja respeitada a obrigatoriedade de apenas estarem 46 pessoas no interior da igreja.

O andor de Santo António terá destaque nesta celebração, que também será transmitida online, pelas páginas de facebook das “Festas D’Amares” e da Paróquia de Santa Maria de Ferreiros.

 

FOTOS: Facebook “Festas D’Amares”