Câmara vai proibir estacionamento de pesados em frente ao edifício municipal -
Acesso da “Bracicla” preso por diferendo entre proprietários de terrenos

Dois proprietários com terrenos no Parque Empresarial de Monte Rabadas ainda não chegaram a acordo o que está a inviabilizar a construção do acesso à empresa Bracicla. Na reunião de Câmara de hoje, o Presidente da autarquia manifestou a sua preocupação pelo diferendo entre os dois proprietários: «o Campos e Silva cede dois mil metros quadrados na entrada do acesso mas o terreno que o Sá Machado lhe dá para permuta não lhe agrada». Segundo Manuel Moreira, «as reuniões entre os dois têm sido constantes mas ainda não chegaram a bom porto». Garantia, para já, há só uma: o executivo vai apresentar uma proposta para proibir o estacionamento de pesados em frente ao edifício municipal.

Vamos por partes: segundo Manuel Moreira, «Campos e Silva não está muito receptivo ao terreno que Sá Machado lhe quer ceder. Prefere noutra zona, o que está compreendo». O diferendo está a preocupar o autarca, «estamos a meio do mês de Junho e o acesso ainda não está pronto». Esta semana, haverá mais reuniões entre os dois, «e havendo acordo, a obra avança, imediatamente. Julgo que será rápida, até porque já se cortaram as árvores e o terreno está limpo».

O Vereador do PS, Pedro Costa, lembrou que «a posição do empresário é mais de pressão do que resolver o problema» e por isso, «a Câmara tem que ter um papel activo para se chegar a um entendimento entre os dois proprietários para se evitarem mais problemas».

PUBLICIDADE

Bairro de Guiames

O abaixo-assinado dos moradores do Bairro de Guiames deu os seus frutos e o executivo vai avançar com uma proposta para proibir o estacionamento de pesados em frente ao edifício municipal. Recorde-se que os lugares existentes têm servido para estacionar os camiões da Bracicla, um protesto pelo horário de funcionamento decretado pelo Município. Segundo Manuel Moreira, «já foi sugerido ao empresário da Bracicla que utilize um espaço municipal no Monte Rabadas para estacionar os camiões. São quatro meses de protesto e já chega até porque o empresário deve respeitar os moradores».

Pedro Costa lembrou que o problema dos moradores do Bairro de Guiames não é só o estacionamento dos pesados. «Com a retirada das lombas, a velocidade aumentou e há que pensarmos todos na melhor solução para minimizar esse facto até porque o barulho dos automóveis também aumentou».