AMARES -
Aldeia do Urjal vai ter centro interpretativo

A Câmara de Amares comprou uma casa no Urjal, em Seramil, para que aí possa criar um centro interpretativo do mundo rural e que potencie a tipicidade daquela aldeia, que é um dos locais mais recônditos do concelho.

A casa para instalação do centro interpretativo já foi adquirida pela autarquia, que se candidatou ao projecto para que a obra possa ser concretizada através da ATAHCA – Associação de Desenvolvimento das Terras, Altas do Homem, Cávado e Ave.

PUBLICIDADE

«A nossa intenção é criar um centro interpretativo da aldeia e das comunidades rurais, uma espécie de museu que possa concentrar a tradição material e imaterial ligada à agricultura do passado e, ao mesmo tempo, ter um espaço que possa servir também de âncora à Urjalândia que, aliás, fez despertar a necessidade de ter ali um espaço que servisse de abrigo a toda a logística do evento mas que desse visibilidade a toda a riqueza cultural que envolve a Aldeia do Urjal», refere o vice-presidente e vereador da Cultura do Município de Amares.

De acordo com Isidro Araújo, a recuperação, pelo menos da estrutura e telhado, poderá vir a ser feita até ao verão de 2021. Numa primeira fase, o investimento da candidatura rondará os 120 mil euros.

«A verdade é que o conceito agrícola se tem vindo a perder no tempo e estou certo que daqui a uns anos seguramente que nenhum jovem conhecerá, por exemplo, uma adega tradicional, ou saberá identificar um arado de lavrar ou mesmo um alambique de aguardente e este projeto vai permitir manter vivas estas tradições de geração em geração», frisa.