AUTÁRQUICAS -
Alexandra Vieira (BE)«Pôr no centro da política respostas para quem vive, trabalha e estuda»

Alexandra Vieira considera imprescindível que resolver o problema da habitação para que os jovens e as famílias possam alugar uma casa sem ter que gastar a maior parte do seu salário. Sob o lema ‘Por Braga, Contigo’, a candidata do BE defende ainda a gratuitidade dos TUB para residentes, estudantes e trabalhadores no concelho. As candidaturas bloquistas em Braga têm melhorado sucessivamente os resultados: 2,42% em 2013m 3,29% em 2017.

Em síntese, de forma resumida, quais são as principais prioridades da candidatura?

– Triplicar a habitação pública para famílias de médios e baixos rendimentos, e para jovens, para que a habitação pública em Braga atinja a média nacional de 2 por cento (hoje é de 0,7 por cento).
Transformar a mobilidade em Braga, com apostas fortes nos transportes coletivos e na mobilidade suave (a pé e de bicicleta)
Preparar o concelho para atingir a neutralidade climática até 2030, preparando o município para fenómenos climáticos extremos, que serão cada vez mais frequentes e intensos (cheias, ondas de calor, etc.), e diminuindo drasticamente as emissões de gases com efeito de estufa gerados no município (promovendo a eficiência energética do edificado, transformando a mobilidade e protegendo e aumentando a biodiversidade e o arvoredo no município).

PUBLICIDADE

O que é mesmo imprescindível fazer em Braga no próximo mandato?
Concretizar políticas que garantam o direito à habitação em Braga para que os jovens e as famílias possam alugar uma casa sem ter que gastar a maior parte do seu salário.

Se for eleita, qual será a primeira medida a tomar?

Elaborar um novo plano para os autocarros dos TUB, com horários e percursos mais adequados às verdadeiras necessidades da população. Precisamos de um plano de mobilidade coerente e eficaz para avançar com a gratuitidade dos TUB para residentes, estudantes, trabalhadores e trabalhadoras em Braga, e para retirar o excesso de carros das ruas de Braga que causam engarrafamentos sem fim, geram poluição, emitem gases com efeito de estufa e implicam custos elevados para que vive, estuda e trabalha em Braga.

Qual é a proposta que considera prioritária nas seguintes áreas:

– Sustentabilidade

Programa para a neutralidade climática de Braga até 2030.

– Mobilidade

Gratuitidade dos TUB para residentes, estudantes e trabalhadores/as no concelho de Braga
– Social

Aplicar cláusulas anti-precariedade em todos os contratos e cadernos de encargos do município, para combater a precariedade e o abuso laboral, estimulando o trabalho estável, qualificado e com direitos

Cultura

Criar o programa “Há Cultura no meu Bairro” com um equipamento cultural em cada freguesia que tenha espetáculos acessíveis e sirva de equipamento de apoio a novos artistas locais.

Habitação Pública

Recuperar para a habitação o edificado público que está mal aproveitado ou devoluto, e criar uma quota de 25% para a habitação pública nos novos edifícios que se construam em Braga

Por que devem os bracarenses votar em si?
Porque só numa Câmara onde a esquerda tem força é possível pôr no centro da política as respostas para quem vive, trabalha e estuda em Braga.

É para isso, para mudar a política municipal, há demasiado tempo nas mãos dos mesmos, que me dirijo a todas e a todos os bracarenses – e em especial àquelas pessoas que votaram no Bloco de Esquerda nas eleições legislativas e sabem que somos uma lufada de ar fresco na política.

Peço-lhes que votem agora no Bloco para a Câmara, com a certeza de que o seu voto traz a força para as mudanças de que Braga precisa.

 

NOTA IMPORTANTE

 

  • O pedido de várias candidaturas para prolongamento do prazo limite para a recepção das respostas às questões postas, levou o Press Minho a alterar o critério inicial da ordem da publicação, que tinha como referência a representatividade na Assembleia da República, mais o LIVRE.

Optou-se, assim, pela publicação por ordem de recepção das respostas, da primeira à ultima recepcionada. Assim, ficou estabelecido o seguinte ordenamento: PAN, LIVRE, CHEGA, BE, IL, CDU e Juntos por Braga.

  • O PS não respondeu até ao final do prazo legar determinado pela CNE (24h00 de sexta-feira), apesar das inúmeras tentativas feitas junto da candidatura do Hugo Pires a solicitar a resposta às questões, enviadas por email a 17 de Setembro.