AMARES

AMARES -
Alunos do ISAVE tiveram workshop sobre empreendedorismo

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

“Sermos nós próprios palco de motivação para termos uma vida melhor” foi o desafio lançado por Cláudia Telles Freitas, numa sessão de informação sobre o empreendedorismo realizada no ISAVE.

A sessão destinava-se aos alunos do terceiro ano das Licenciaturas em Enfermagem e de Fisioterapia e integrou-se na Unidade Curricular de Administração e Saúde.

Este workshop foi ministrado pela empresa de consultadoria em saúde Cláudia Telles Freitas & Partners e contou também com a intervenção de José Teixeira.

PUBLICIDADE

Os alunos de Enfermagem e de Fisioterapia foram convidados a “nunca desistir de ter planos para o futuro das suas vidas” e a “capacidade de ultrapassar as dificuldades e obstáculos”, começando por estar “atentos” às necessidades que existem à sua volta, que necessitam de resposta com serviços baseados nas suas competências técnicas e habilidade.

Para além da análise das necessidades, pede-se ao empreendedor que tenha “atitude” para ser capaz da “destruição criativa que consegue substituir velhos produtos, empresas ou práticas obsoletas”.

Os formadores e consultores em saúde sustentaram que o empreendedorismo resulta da necessidade e da necessidade “surge a oportunidade”.

No caso de Saúde, a estratégia de Portugal aponta para os cuidados primários e podem surgir respostas que “nos fazem ganhar dinheiro e dar resposta a necessidades ou dar respostas diferentes e inovadoras”.

Em síntese: O que é preciso para ser empreendedor? “Estar atento. Perguntar-me se posso responder. Depois meter os pés ao caminho e ter capacidade de gerir com sustentabilidade”.

José Teixeira destacou a importância de estar “atento, analisar e ver o que os outros não conseguem ver, depois ser criativo, ter capacidade de trabalho, acreditar no que se faz, estabelecer metas, saber lidar com a incerteza, ter ambição e atitude, porque empreender é estar na resposta”.

Cláudia Telles Freitas encerrou a sessão com a sensibilização para a possibilidade de fracasso que deixa marcas profundas e a ética no empreendedorismo.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS