BRAGA - Ampliação da Bosch obriga Câmara a intervir em rua de Lomar

BRAGA -
Ampliação da Bosch obriga Câmara a intervir em rua de Lomar

A Câmara de Braga inicia durante o mês de Fevereiro uma intervenção profunda na rua 25 de Abril, na freguesia de Lomar, que implicam a repavimentação, arranjos urbanísticos e requalificação do parque infantil. As obras resultam da ampliação da ‘Bosch’.

Com as obras de ampliação da ‘Bosch’, a referida artéria sofreu mudanças significativas na sua utilização, uma vez que deixou de estar afecta a um trânsito puramente local e passou a servir de canal de acesso a uma zona industrial que alberga milhares de postos de trabalho, produzindo assim um tráfego superior ao que existia.

Segundo João Rodrigues, vereador da Gestão e Conservação do Espaço Público, “o município tem reunido com os moradores da urbanização adjacente à rua 25 de Abril, estando ciente dos problemas que aquela grande obra lhes tem causado, como aliás acontece em toda e qualquer obra desta envergadura”.

PUBLICIDADE

As intervenções, que implicam um investimento de cerca de 50 mil euros, incluem o arranjo do parque infantil, a marcação de lugares de estacionamento intercalados com a colocação de árvores e criação de percursos pedonais.

No entroncamento central da rua 25 de Abril, mais concretamente junto à rua Isaura Pereira, será executado um cruzamento sobrelevado que implicará o alinhamento dos passeios e a criação de travessias sobrelevadas e espaços ajardinados.

“O município tem tentado minimizar alguns dos efeitos da circulação de veículos motivada pelas obras de ampliação da ‘Bosch’, através da sinalização e condicionamentos temporários, em articulação com a Junta de Freguesia”, salienta João Rodrigues, acrescentando que estas obras “só fazem sentido agora uma vez que a ampliação da multinacional está a terminar”.

O vereador explica que esta intervenção “vem devolver aquele espaço aos moradores e a todos os que queiram usufruir daquela zona”. João Rodrigues lembra que o projecto desta intervenção contou com a participação União de Freguesias de Lomar e Arcos e dos moradores.

“As intervenções propostas vêm salvaguardar os princípios que hoje regem a actuação do município neste tipo de intervenções, visando acima de tudo humanizar aquele espaço”, conclui.