LEGISLATIVAS – André Coelho Lima (PSD) em Terras de Bouro. «Defesa do ambiente precisa de descentralização efectiva»

LEGISLATIVAS –
André Coelho Lima (PSD) em Terras de Bouro. «Defesa do ambiente precisa de descentralização efectiva»

O cabeça de lista do PSD pelo distrito de Braga, André Coelho Lima, esteve em Terras de Bouro, onde sublinhou a importância de uma «descentralização efectiva» na administração pública, para conciliar as necessidades das populações e de desenvolvimento com a defesa dos recursos naturais e a valorização da sustentabilidade ambiental.

Numa jornada que contou com a participação do presidente da Câmara Municipal, Manuel Tibo, e incursões ao Parque Nacional da Peneda-Gerês, a candidatura social-democrata enalteceu «a estratégia do Município na aposta ambiental e do património natural como estratégia prioritária de desenvolvimento do concelho».

PUBLICIDADE

Considerando que «uma política reforçada de proximidade será determinante para garantir uma gestão mais eficaz da problemática ambiental», Coelho Lima disse que, na perspectiva do PSD, «a valorização e preservação do património natural é um elemento fulcral na construção de sociedades mais sustentáveis, justas e prósperas».

O cabeça-de-lista do PSD alertou, contudo, que uma política ambiental equilibrada não pode ser transformada em constrangimento ao crescimento económico e à qualidade de vida das populações locais, porque esse seria o primeiro passo para o insucesso de uma política ambiental.

«Até porque a defesa do ambiente é do interesse de todos os cidadãos, pelo que não é aceitável que se procure criar incompatibilidades», acentuou.

Em contrapartida, o PSD defende que a comunidade científica e «a capacidade técnico-científica da sociedade actual» devem impulsionar soluções inovadoras e sustentáveis que promovam a protecção e o usufruto do ambiente, ou seja, que conciliem duas «prioridades estratégicas e fundamentais: a valorização do ambiente e o desenvolvimento sustentado».

André Coelho Lima enalteceu «os esforços do município liderado por Manuel Tibo para valorizar o PNPG como uma mais valia para ajudar a desenvolver o concelho, enquanto território de baixa densidade».

«A concretização de uma verdadeira política de proximidade – em oposição ao crescente centralismo do actual Foverno, nomeadamente em relação às estruturas de gestão de espaços e parques naturais – será determinante para poder assegurar uma acção mais eficaz na defesa dos interesses do PNPG, salvaguardando as especificidades do território», destacou.

Acompanhado dos candidatos terrabourenses José Carlos Dias e Elisa Lameira Antunes, o cabeça de lista social-democrata aproveitou para revisitar as paisagens do PNPG e o miradouro da Junceda.

«Sem uma descentralização efectiva, não é possível responder de forma eficaz às necessidades de um território de baixa densidade, com uma morfologia de terreno extremamente irregular, integrado no parque natural em área de reserva ecológica, sem nunca pôr em causa a aposta prioritária na defesa do património ambiental», comentou André Coelho Lima.