LEGISLATIVAS

LEGISLATIVAS -
Areia de Carvalho diz que cooperativa Didáxis foi “vítima” da geringonça

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O cabeça-de-lista do CDS-PP, Areia de Carvalho, prometeu esta segunda-feira que no caso do partido chegar ao Governo “reverter a situação” que atravessa a Cooperativa de Ensino Didáxis, agora confinada a uma escola em Riba de Ave, após o encerramento da escola de S. Cosme do Vale, cujo imóvel foi vendido à Câmara Municipal de Famalicão.

Para o advogado, a situação da cooperativa acontece em “consequência do fim dos contratos de associação com o Ministério da Educação, decidido pelo Governo do PS”.

“A Didáxis foi vítima da geringonça”, remata o candidato centrista.

PUBLICIDADE

Numa jornada de campanha dedicada ao concelho famalicense, Areia de Carvalho elogiou a Câmara Municipal, afirmando que “é um exemplo de boa gestão autárquica para todo o país. E o CDS-PP faz parte dessa história de sucesso há duas décadas”.

O candidato do CDS-PP lembrou que o partido tem dois vereadores na autarquia local, para além de deputados municipais, presidentes de junta e membros das assembleias de freguesia, pelo que “a presença nas autarquias continua a ser fundamental para a implantação do partido, uma situação que ocorre também noutros concelhos de governação à direita no distrito, como em Braga ou Barcelos”.

“Tal como acontece em Vila Nova de Famalicão, o CDS já deu mostras de lealdade aos portugueses e a Portugal, como aconteceu nos governos de Durão Barroso e Passos Coelho, em que a nossa participação foi fundamental para a estabilidade governativa”, afirmou o candidato, que teve a seu lado, na vila de Riba de Ave, o presidente do CDS local e vice-presidente da Câmara Municipal, Ricardo Mendes.

Ainda em Riba de Ave, Areia de Carvalho, acompanhado também por Ana Raquel Carvalho, terceira candidata da lista do CDS, indicada pela Concelhia, visitou a Santa Casa da Misericórdia, onde ficou a conhecer o Centro de Investigação, Diagnóstico, Formação e Acompanhamento das Demências (CIDIFAD), uma nova unidade funcional da Santa Casa da Misericórdia de Riba de Ave, que implicou um investimento da instituição na ordem dos 20 milhões de euros.

Areia de Carvalho, que se apresenta como “o candidato que dá voz ao Minho”, visitou ainda os Bombeiros Voluntários Famalicenses.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS