AMBIENTE - Bacia hidrográfica do Cávado a 36% da capacidade máxima

AMBIENTE -
Bacia hidrográfica do Cávado a 36% da capacidade máxima

O volume de água armazenado na bacia hidrográfica do Cávado está a 35,7 % da capacidade máxima. Nesta bacia, como em todo o país, água armazenada em Setembro é inferior à de Agosto.

De acordo com os dados disponibilizados, esta terça-feira, pelo Sistema Nacional de Informação de Recursos Hídricos (SNIRH), no último dia do mês de Setembro e comparativamente ao último dia do mês anterior verificou-se uma descida do volume armazenado de água em todas as bacias monitorizadas pela Associação Portuguesa Ambiente.

Das 59 albufeiras monitorizadas, 26 apresentaram disponibilidades hídricas inferiores a 40% do volume total e quatro superiores a 80%.

PUBLICIDADE

A bacia do Sado (28,1%) era a que apresentava no final de Setembro menor disponibilidade de água, seguido do Barlavento (34,4%), do Ave (40,5%), Arade (41,8%), Oeste (41,9%), Mira (47,9), Lima (52,5%) e Tejo (58,8%).

As bacias do Cávado (64,3), Douro (62,8%), Mondego (62,7%) e Guadiana (62,5%) tinham os níveis mais altos de armazenamento no final de Setembro.

Os armazenamentos de Setembro de 2019 por bacia hidrográfica apresentaram-se inferiores às médias de Setembro (1990/91 a 2017/18), excepto para as bacias do Cávado, Ribeiras Costeiras, Douro, Mondego e Arade.

A cada bacia hidrográfica pode corresponder mais do que uma albufeira.