BRAGA -
‘Barracas’ já estão na Ponte à espera do São João de Braga 2020 digital (c/vídeo)

A fartura, o churro, o pão com chouriço, o algodão doce e a pipoca já dão um cheirinho a Festas de São João de Braga à Ponte. Este domingo não chegavam à meia-dúzia mas dentro de dias serão mais.

Ao todo, a Câmara de Braga licenciou, durante um mês, cerca de uma dezena de vendedores que, devido à covid-19, estão há muito sem actividade.

PUBLICIDADE

As Festas de São João de Braga, apresentadas como “a maior festa popular portuguesa”, que no ano passado arrastou para as ruas da cidade milhão e meio de pessoas, só tem o seu arranque oficial no próximo dia 15, terminando a 24, dia do Santo Popular.

A Associação de festas reinventou o programa face à realidade que o país atravessa, e desafia os bracarenses a viverem o São João dentro de portas.

“Apelar à criatividade bracarense e minhota, acautelar com todos os cuidados a preservação da saúde e bem-estar dos nossos conterrâneos são o motivo maior do desafio do São João de Braga 2020”, afirmou este sábado Firmino Marques, presidente da Associação de Festas de São João de Braga.

“Os constrangimentos provocados, pela covid-19, obrigam a uma resposta compatível com as responsabilidades que assumimos na gestão da maior festa popular portuguesa e que só no ano de 2019, trouxe às ruas da nossa urbe mais de um milhão e meio de pessoas”, referiu.

“A proposta excepcional para este ano, anuladas as festas tradicionais, será a de viver com muita alma o nosso São João, mas, desta vez, dentro de portas, ajudando a preparar, para 2021, o São João que certamente marcará este início do século”, defendeu o também deputado social-democrata e antigo vereador.

AMOR ELECTRO ‘FORA DE PORTAS’

A organização desafia a comunidade a viver as festas de São João em casa, convidando à partilha desses momentos nas redes sociais, numa iniciativa sob o mote ‘São João dentro de Portas’, longe das ruas, o que acontece pela primeira vez, em mais de 800 anos de história.

Os Amor Electro são cabeça de cartaz para a noite de 23 de Junho, naquele que é o único evento que acontece fisicamente, ou seja, fora de portas, na edição deste ano. A banda sobe ao palco, pela primeira vez desde o início do confinamento, do grande

auditório do Altice Forum Braga, num concerto solidário, cuja verba angariada reverte na totalidade para o fundo social sanjoanino.

Canto D’Aqui, Sinos da Sé, Rusga de São Vicente, Grupo de Cavaquinhos Dr. Gonçalo Sampaio, Grupo Folclórico da Universidade do Minho, Espiral, Ida e Volta e Banda Musical de Cabreiros são algumas das associações que pisam estúdio de televisão concebido especialmente para celebrar o santo casamenteiro.

A estas juntam-se a Farra Minhota, bem como as vozes de Carlos Ribeiro, Maria Celeste, Valter e Borguinha, para os cantares à desgarrada, e ainda o ‘Rei David’.

A associação de festas apresenta também o primeiro avanço do projecto de reinterpretação do cancioneiro sanjoanino bracarense, a apresentar em 2021, e que conta com a colaboração de Daniel Pereira Cristo.

O programa é transmitido nos canais digitais da Associação de Festas de São João de Braga e pode ser consultado aqui.