CULTURA -
Braga. Galeria Casa dos Crivos reabre dia 5 com ‘Mostra em Três Actos’

A Galeria Casa dos Crivos, em Braga, reabre ao público no dia 5 de Junho, às 10h00, com a exposição ‘Mostra em Três Actos’, de Patrícia Ferreira, que reúne trabalhos de diversas colecções desenvolvidas pela autora desde 2014, e estrutura-se em três ‘Actos’.

Num primeiro ‘acto’, a exposição exibe algumas obras da coleção O Circo da Vida: “O Circo deixou a cidade. Nas paredes de ninguém, e por isso de toda a gente, restam só os despojos dos cartazes. Mas a fantasia e o dom encantatório das palavras “Meninos e Meninas! Respeitável Público!” ficaram. Numa casa algures, frente ao espelho, existe um menino que sonha ser artista do circo. Há pessoas que passam uma vida inteira em (des)equilíbrio sobre o arame. Há os que sobrevivem contorcionistas. Os que vivem camuflados… E ainda os que vivem como ilusionistas, palhaços e trapezistas. Alguns sentem medo. Afinal, a vida é um circo!”.

Num segundo ‘acto’, apresenta também instantâneos do quotidiano, que evidenciam a relação circular que a autora mantém entre o desenho e o pensamento – pois pensa enquanto desenha; desenha enquanto pensa. São desenhos de observação e que mostram a sua leitura da cidade. Como a vive e como se envolve com ela. 

PUBLICIDADE

E por fim, expõe os 33 trabalhos que integram a colecção Exposição 33, um por cada cela do Recolhimento das Convertidas, em Braga. Esta coleçcão representa o primeiro período da instituição, que corresponde ao do recolhimento e da clausura. Além de reflectir sobre as parcas perspectivas de vida daquelas mulheres, serve também para lembrar e homenagear mulheres que viveram e, ou sobreviveram sem opções e que se viram colocadas/anuladas nas bordas da sociedade, privadas da vida e de pensamento livre.

A exposição fica patente até ao dia 5 de Julho. A entrada é gratuita. 

RECOMENDAÇÕES

De acordo com as recomendações da DGS para retoma gradual das actividades em espaços culturais, o município de Braga definiu um manual interno de procedimentos e um pequeno conjunto de normas de segurança a ter em conta: uso obrigatório de máscara no interior da galeria municipal; desinfecção de mãos à entrada com gel desinfectante disponibilizado pela galeria; e o número de pessoas no interior da galeria será limitado a quatro.