Participação condicionada a um pedido de desculpas formal e encerramento da iniciativa no Concelho

Participação condicionada a um pedido de desculpas formal e encerramento da iniciativa no Concelho -
Câmara de Amares não foi convidada para jornadas sobre Gualdim Pais

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A Câmara de Amares não sabia, não foi convidada e nem foi envolvida nas jornadas sobre Gualdim Pais, que vão decorrer em Barcelos, Braga e Vila Verde. Na reunião do executivo municipal, realizada esta manhã e presidida pelo Vice-Presidente, Isidro Araújo – por Manuel Moreira se encontrar de férias – foram conhecidos os pormenores por detrás da realização das jornadas e da ausência dos Município das mesmas. «Não fomos convidados nem sabíamos da sua realização até sermos confrontados por um jornalista sobre a nossa não participação», começou por esclarecer Isidro Araújo.

Depois de ter percebido o que se estava a passar, o Vice-Presidente ficou a saber que as jornadas surgem baseadas num recente romance histórico de Fernando Pinheiro, que coloca Gualdim Pais a nascer em Barcelos. «Mostrei o meu desagrado porque independentemente do local onde nasceu, há 900 anos de História que não podem ser ignorados e onde Amares tem um papel fulcral».

Depois da polémica instalada, Isidro Araújo recebeu um telefonema do autor do livro e da Vereadora da Cultura da Câmara de Barcelos. «Ela disse que assumiria a responsabilidade pelo sucedido e iria formalizar um convite para a nossa participação, o que até à reunião de hoje não aconteceu».

PUBLICIDADE

O também Vereador amarense referiu ainda que «não se pode abusar de uma comunidade que tem direito a indignar-se quando a sua História não é respeitada».

PEDIDO DE DESCULPAS

Os dois Vereadores da oposição consideraram grave o não convite: «acho lamentável e a autarquia deveria tomar uma posição de força. O Município nunca poderá ficar fora de umas jornadas onde Gualdim Pais esteja em debate, até para defender a nossa posição», referiu Pedro Costa.

Já Emanuel Magalhães prefere que se aposte na produção científica para que «o rigor esteja presente em tudo aquilo que se faça».

Decidida ficou a participação nas jornadas sob duas condições: um pedido formal de desculpas e o encerramento das jornadas em Amares. Na reunião da CIM irá, ainda, o Município apresentar um protesto formal pela ” deselegância”.

VOTO DE LOUVOR

Por unanimidade ficou um voto de louvor à equipa técnica do Sporting de Braga, constituída por amarenses e liderada por Miguel Santos, pela conquista da Supertaça em futebol feminino. Uma homenagem está marcada para a Semana do Desporto e da Juventude a realizar em breve.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS