REGIÃO - -
Câmara de Esposende decreta dia de luto municipal por Paulo Gonçalves

A Câmara de Esposende vai decretar um dia de luto municipal pela morte de Paulo Gonçalves, piloto português que perdeu a vida no domingo, após uma queda, na 42.ª edição do Rali Dakar de todo-o-terreno, na Arábia Saudita. O cortejo fúnebre passará pelo centro da cidade.

O despacho foi assinado pelo presidente da autarquia, Benjamim Pereira, sendo proposto o voto de pesar e decretado o luto municipal para o dia em que decorrerem as cerimónias fúnebres.

“Esposende perdeu um grande Homem. Íntegro, solidário, generoso e, principalmente, sempre disponível para todos”, sublinha Benjamim Pereira que garante eternizar o nome de Paulo Gonçalves, “devido à postura exemplar que sempre o caracterizou, dignificando os valores do desporto que também nós preconizamos”.

PUBLICIDADE

O município vinca ainda que “sempre acompanhou e apoiou a actividade desportiva de Paulo Gonçalves, agraciando-o, ao longo das dez edições já realizadas da Gala de Distinção de Mérito Desportivo”.

“Paulo Gonçalves mantinha estreita cooperação com a autarquia, com o qual havia firmado um protocolo que envolve outros atletas locais e participava, frequentemente, nas actividades desportivas do concelho”, refere Domingos Bragança., lembrando que “devido ao grande carinho que colhia junto da população local, principalmente dos mais novos, Paulo Gonçalves foi mesmo o rosto de uma campanha de sensibilização ambiental que o município desenvolveu, a apelar à separação selectiva de resíduos”.

CORTEJO FÚNEBRE

O município, após articulação com a família de Paulo Gonçalves, informa, ainda, que o cortejo fúnebre passará pelo centro de Esposende, antes de rumar a Gemeses, onde decorrerão as cerimónias fúnebres, em dia a anunciar.

A última homenagem do universo motard decorrerá nesse trajecto do cortejo fúnebre, com as motos alinhadas na marginal de Esposende, antecedendo o minuto de silêncio que será cumprido na praça do Município, antes de rumar a Gemeses.

Campeão do mundo de Cross-Country e Rallyes, em 2013, Paulo Gonçalves concluiu o Rali Dakar de todo-o-terreno em segundo lugar, em 2015, prova na qual participou por 13 vezes, tendo concluído quatro delas entre os dez primeiros classificados. Paulo Gonçalves é o piloto português com mais títulos nacionais e internacionais, numa carreira iniciada no motocross e que passou também pelo enduro e TT.

Em 2016, o Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ) atribui-lhe o Prémio de Ética no Desporto por ter parado durante uma das etapas do Dakar2016, quando liderava a corrida, para ajudar o austríaco Mathias Walkner, que tinha caído.