POLÍTICA - Candidatos do PSD em Braga defendem política de «proximidade e de afirmação»

POLÍTICA -
Candidatos do PSD em Braga defendem política de «proximidade e de afirmação»

O PSD é o único partido que concorre às eleições legislativas, no círculo eleitoral de Braga com uma lista de candidatos todos eles oriundos ou a viver no distrito. Fá-lo no quadro de uma política de «proximidade e de afirmação» de Braga, da qual os candidatos de Amares Cidália Abreu e Luís Carvalho são bem o exemplo pela sua ligação à comunidade amarense. E parte convicto de que pode ganhar, quer em Amares, quer no país.

Este foi o tom geral da sessão de apresentação da lista, ocorrida na manhã desta segunda-feira, no parque das termas de Caldelas, acto em que participaram o cabeça de lista, André Coelho Lima, o presidente do Município, Manuel Moreira, e o líder concelhio dos social-democratas, Isidro Araújo.

Na ocasião, Cidália Abreu, que é vereadora da Câmara e foi autarca na freguesia de Fiscal, comprometeu-se a, se for eleita, trabalhar “com espírito de missão e a estar atenta às reais necessidades do povo de Amares”.

PUBLICIDADE

A candidata, que se tem distinguido na área social, comprometeu-se a «trabalhar no parlamento de mãos dadas com todos os amarenses, de forma a engrandecer o concelho e melhorar a qualidade de vida dos seus cidadãos».

De seguida, o presidente da Câmara, Manuel Moreira, enalteceu as qualidades dos dois membros da lista, lembrando que Cidália Abreu dá garantias de um trabalho profícuo – como fez até agora – em prol dos interesses de Amares e sublinhou que o PSD tem todas as condições para ganhar as eleições no concelho e mesmo a nível nacional.

Sendo difícil não é impossível, porque o PSD é aquele que garante aos portugueses um novo ciclo de desenvolvimento sustentado, explicou o autarca.

Apelou, para isso, ao trabalho e à união de todos, para vencer em Amares.

COELHO LIMA: BRAGA FUTURO/PRESENTE

Já o cabeça de lista do PSD por Braga, André Coelho Lima, disse que o PSD concorre «com a ambição de ser a escolha dos portugueses, e convicto de que tem propostas e projectos de progresso efectivo e de melhoria da sociedade e da economia portugueses».

Sobre as ideias que defende para o distrito de Braga, André Coelho Lima salienta que Braga, depois de Lisboa e do Porto, é a “nova zona” – o “new comer” – pois corresponde a uma área urbana dinâmica, quer em termos socioeconómicos quer culturais e de ensino e investigação, sendo a única que tem duas áreas – o centro histórico de Guimarães e o Bom Jesus de Braga – como património da humanidade.

«O nosso distrito é como que o próximo-futuro, porque tem dimensão e continua a crescer», frisou, sublinhando que, na campanha, os social-democratas vão «puxar pelas características únicas de Braga, e exigir que lhe seja prestada outra atenção por parte do poder central».