AUTÁRQUICAS -
CDU insiste na musealização das Convertidas e transferência para a Câmara de Braga

Bárbara Barros insiste na proposta da CDU de musealização Convento das Convertidas e lamenta que edifício se encontre “ao abandono e em progressiva degradação”. 

Após uma visita às Convertidas, a candidata à Câmara de Braga pela coligação PCP/PEV, recordou que na última ida ao edifício já criticava a maioria de Ricardo Rio, presidente da autarquia, “nada ter feito para preservar este património”, lamentando que “o cenário continue igual”.

“A única intervenção feita neste edifício continua a ser a substituição de telhas e a pintura da fachada feita pelo Ministério da Administração Interna (MAI)”, lembrou Bárbara Barros, acrescentando que “desde então, o edifício tem continuado ao abandono e em progressiva degradação”.

PUBLICIDADE

A musealização do edifício das Convertidas e do seu recheio são propostas repetidas no programa eleitoral da CDU, intenção que Bárbara Barros entende “corresponder a uma importante e urgente valorização deste património”.

Presentes na visita estiveram também representantes do MAI, que confirmaram estarem a decorrer reuniões entre a tutela e várias instituições do concelho, incluindo a Câmara Municipal e a Comunidade Intermunicipal (CIM) Cávado, sobre o futuro da propriedade do edifício. 

A candidata e vereadora da CDU no executivo municipal (PSD/CDS) acompanha a necessidade de se “transferir a propriedade das Convertidas para o município e, com os devidos apoios, iniciar a requalificação do edifício das Convertidas, preparando a sua musealização e abertura ao público dos seus espaços verdes”.

“Este é um património de grande valor histórico cuja abertura será uma mais-valia muito importante para o concelho e para o país”, valorizou Bárbara Barros”, sustentou.

““O valor patrimonial do edifício, o logradouro e o jardim nas suas traseiras, aliados à história e histórias deste recolhimento para mulheres, devem ser conhecidos de todos os bracarenses”, reforçou.