REGIÃO

REGIÃO -
CDU quer mobilidade e Plano Ferroviário Nacional em debate nos órgãos autárquicos de Braga e Guimarães

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A CDU propõe às diferentes forças políticas o agendamento de uma sessão extraordinária da Assembleia Municipal de Guimarães dedicada à mobilidade e à proposta governamental de Plano Ferroviário Nacional (PNF) e a inclusão de um ponto especifico sobre esta matéria à reunião da Câmara de Braga.

A decisão, anunciada esta quarta-feira, resulta da mesa redonda sobre ‘O direito à mobilidade, o reforço dos transportes públicos e as falhas do Plano Nacional Ferroviário’, promovida pela CDU Braga, em Guimarães.

A iniciativa, realizada, esta terça-feira, na Casa da Memória, contou com as participações de Francisco Asseiceiro, da Comissão para os Assuntos Económicos junto do Comité Central do PCP, Mariana Silva, da Comissão Executiva do Partido Ecologista Os Verdes, João Baptista, membro da Assembleia Municipal (AM) de Braga, da Assembleia da CIM – Cávado e da Comissão de Trabalhadores da Infra-Estruturas de Portugal, e Torcato Ribeiro, membro da AM de Guimarães.

PUBLICIDADE

Para João Baptista, “é fundamental a concretização de uma política diferente daquela que sucessivos governos PS, PSD e CDS-PP têm vindo a concretizar”.

“A realidade da região de Braga reclama soluções que, por opção política, tardam em ver a luz do dia”, afirmou o também candidato às últimas Autárquicas à Câmara de Braga, apontando como exemplos a exclusão da proposta de PFN, que está em discussão pública, o abandono da construção da ligação ferroviária directa entre Braga – Guimarães e da ligação ferroviária entre os concelhos do Quadrilátero Urbano [Braga, Guimarães, Barcelos e Famalicão]”.

João Baptista sustenta que quando o Governo fala em alternativas, estas “em boa verdade, não o são”, e que correspondem ao enfraquecimento da CP e do transporte público”.

Para o eleito autárquico em Braga e na CIM do Cávado não se compreende que “a intermodalidade continue adiada, ao contrário do que se verifica nas áreas metropolitanas do Porto e de Lisboa”.  

Já para o membro da AM de Guimarães, reafirmou que os eleitos pela Coligação nas autarquias da região de Braga “vão dar voz às preocupações partilhadas na iniciativa.

O objectivo, frisou Torcato Ribeiro, é do procurar que “os contratos celebrados entre as Câmaras e CIM Ave e Cávado respondam as necessidades das populações aos compromissos assumidos”.

LEGENDA: (a partir da esquerda) Mariana Silva, João Baptista, Torcato Ribeiro e Francisco Asseiceiro

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS