REGIÃO – Congresso alerta para o «envelhecimento profundo» da população do Parque Nacional da Peneda-Gerês

REGIÃO –
Congresso alerta para o «envelhecimento profundo» da população do Parque Nacional da Peneda-Gerês

O Parque Nacional da Peneda-Gerês tem «um elevado abandono por parte de população» e sofre ainda de «um envelhecimento profundo». As conclusões são de Ana Paula Vale, do Instituto Politécnico de Viana do Castelo e foram apresentadas no I Congresso Internacional para a Revitalização do Mundo Rural.

Entre esta quinta-feira e sábado, o Município de Arcos de Valdevez recebe, na Casa das Artes, o congresso final do RevitAgri-PNPG (Parque Nacional da Peneda-Gerês), um projecto coordenado por Ana Paula Vale, que envolve ainda técnicos das Escola Superiores de Ciências Empresariais e da Escola Superior Agrária, do IPVC, entre outras entidades.

PUBLICIDADE

A coordenadora explica que se trata de um projecto que teve início em Maio de 2017 e que «em nada tem a ver com as tipologias dos projectos que normalmente se desenvolvem no Parque, que são mais voltados para a biodiversidade e na caracterização da biodiversidade».

O projecto permitiu confirmar algumas suspeitas, nomeadamente a do abandono «em termos de população no Parque Nacional, assim como o envelhecimento profundo, embora com alguns bons exemplos, como o caso de alguns jovens que se instalaram e estão de uma forma muito positiva a dinamizar alguns sectores dentro do Parque Nacional nomeadamente na parte da apicultura, sector onde se nota uma maior dinâmica».

O congresso conta com oradores nacionais e internacionais, que mostrarão os diferentes pontos de vista e novas estratégias para o Parque Nacional da Peneda-Gerês. No final do congresso haverá uma visita pelo Parque.