AMARES – Contra-análise mostra «segurança e qualidade» da água pública

AMARES –
Contra-análise mostra «segurança e qualidade» da água pública

A Unidade de Saúde Pública do Agrupamento de Centros de Saúde (ACeS) Gerês-Cabreira levantou, esta quarta-feira, a restrição ao consumo de água no concelho de Amares, «podendo esta passar a ser consumida sem qualquer risco», depois dos resultados da contra-análise terem comprovado a conformidade da água.

Também esta quarta-feira, em comunicado, a Câmara de Amares esclareceu que os resultados da contra-análise à água pública «não confirmam o incumprimento» inicialmente apontado e asseguram a «segurança e qualidade» da água do concelho.

PUBLICIDADE

«Apenas após a divulgação dos resultados da contra-análise é que o Município pode afirmar com segurança sobre os níveis de qualidade da água, o que sucede neste momento», refere a autarquia.

Esta terça-feira, a Unidade de Saúde Pública anunciou que foi detectada uma «contaminação microbiológica pontual» na água de abastecimento público, o que afectou várias freguesias do concelho, pelo que declarou a água imprópria para consumo.

Ao que “O Amarense” apurou, a análise feita à água para consumo humano, realizada no dia 9 de Abril, no sistema de abastecimento de Principal 1, ponto de colheita – Ferreiros – Centro de Saúde de Amares, revelou tratar-se de água cujos parâmetros microbiológicos não cumprem o valor legal para o fim a que se destina, tendo sido detectada a presença de 8 UFC/100ml de Escherichia Coli.

Os resultados da contra-análise mostram, no entanto, que a água não está contaminada, podendo ser utilizada sem restrições.

ESCLARECIMENTO DA CÂMARA NA ÍNTEGRA

«Considerando o comunicado de restrição à utilização de água canalizada em algumas freguesias do concelho de Amares, o Município esclarece o seguinte:
– Desde o primeiro momento que o Município está a acompanhar o desenvolvimento dos procedimentos de controlo da água junto das entidades competentes;
– O Município, enquanto entidade gestora dos sistemas de abastecimento de água, efetua análises semanalmente à qualidade da água para consumo humano;
– A recolha de amostras de água, bem como a sua análise é efetuada por um laboratório com acreditação e de referência nacional;
– Numa recolha de amostra, o aludido laboratório identificou o incumprimento de alguns parâmetros e alertou o Município para esse facto, pese embora o nível de desinfeção da água estar largamente assegurado;
– Sucede que, apesar da estranheza da situação, por força da lei os serviços municipais deram conhecimento à entidade reguladora e à entidade de saúde, responsável pela adoção de medidas adequadas, designadamente a divulgação;
– No dia em que tomou conhecimento, o Município solicitou nova análise no mesmo ponto de recolha da amostra, cujos resultados chegaram dentro do prazo legal, isto é, 24 horas após a colheita;
– Os resultados da contra análise não confirmam o incumprimento, tendo sido comunicado à unidade de saúde e à entidade reguladora o encerramento do procedimento;
– Apenas após a divulgação dos resultados da contra análise é que o Município pode afirmar com segurança sobre os níveis de qualidade da água, o que sucede neste momento.
– O Município informa, ainda, que cumpre o Plano Anual da Qualidade da Água para Consumo Humano, aprovado pela entidade reguladora, e segue todos os procedimentos legais, o que assegura a boa qualidade da água do concelho de Amares».