REGIÃO – -
Destino da Natureza. Esposende reforça aposta em miradouros e pontos de observação de aves

A criação de miradouros e de pontos de observação de aves são apostas da Câmara Municipal de Esposende no âmbito da promoção do concelho como Destino de Natureza do concelho, que tem cerca de 18% do território integrado na rede NATURA 2000.

Estes projectos implicam um investimento de 41 mil euros, comparticipados em 88,42%, no âmbito do Programa de Valorização Económica de Recursos Endógenos (Provere)), no qual se insere o projecto-âncora 8, dirigido a acções de qualificação dos produtos turísticos estratégicos do Minho: Turismo de Natureza / Náutico.

PUBLICIDADE

Com cerca de 18% do território integrado na rede NATURA 2000, Esposende tem vindo a assumir-se cada vez mais como um dos melhores destinos do Turismo da Natureza, graças à diversidade e valorização de recursos naturais bem como dos espaços da natureza, protegidos por uma política ambiental de conservação e protecção.

REDE DE MIRADOUROS

Através da Rede de Miradouros, a autarquia pretende proporcionar as condições para que o visitante conheça a paisagem e outros patrimónios.

A Rede de Miradouros – constituída pelos montes de Arnelas (Gemeses), Faro (Palmeira), S. Lourenço (Vila Chã), Senhora da Paz (Marinhas) e Picotinho (Mar) e da Senhora da Guia (Belinho) – dá forma a uma rota, devidamente assinalada, que, afirma autarquia, “valoriza não só esses locais, como todo o património natural e paisagístico no concelho”.

“Em alguns destes pontos serão instaladas lunetas de observação e colocados painéis interpretativos da paisagem. Realizar-se-ão visitas guiadas frequentes assim como será editada uma brochura promocional e informativa desta rota, para a devida valorização de mais este produto que se pretende enriquecer”, explica o município.

OBSERVAÇÃO DE AVES

O projecto contempla, ainda, a valorização da biodiversidade existente no cordão dunar existente ao longo dos 16 quilómetros de frente marítima e dos estuários dos rios Cávado e Neiva, inseridos no Parque Natural do Litoral Norte, locais de migração de muitas aves, e que ali encontram abrigo para descansar, alimentar e até nidificar

Por isso, este território apresenta os cenários ideais para a prática do ‘birdwatching’ [observação de aves], razão que leva a Câmara a instalar observatórios para aves e informação de suporte sobre a temática na foz do rio Cávado e em Antas, na foz do rio Neiva. Estes juntam-se às torres de observação da Lagoa de Apúlia e de Belinho.