FUTEBOL -
Direcção-Geral da Saúde admite reavaliar realização de jogos à porta fechada

A directora-geral da Saúde afirmou esta quarta-feira que os jogos da I Liga portuguesa de futebol vão manter-se à porta fechada, por precaução, mas admitiu reavaliar a medida conforme a evolução da situação epidemiológica.

“Pelo princípio da precaução, mantém-se que os jogos de futebol não tenham público, mas estas situações podem ser revistas, sobretudo à luz da evolução da epidemia nos próximos dias ou nas próximas semanas”, admitiu Graça Freitas, na habitual conferência de imprensa sobre a pandemia da covid-19 em Portugal.

PUBLICIDADE

A I Liga portuguesa de futebol regressou esta quarta-feira, quase três meses depois de ter sido suspensa, mas os jogos realizam-se sem público, uma medida que contrasta com a reabertura das salas de espectáculo que, na segunda-feira, puderam voltar a receber público.

Questionada sobre os critérios que orientaram as duas decisões, Graça Freitas explicou que estas foram tomadas em momentos diferentes da pandemia em Portugal, que influenciaram o sentido das normas para cada sector.

“Quando foi decidido retomar as provas de futebol, foi num determinado tempo, com uma determinada situação epidemiológica, e achou-se prudente tomar determinadas regras”, explicou.

A directora-geral sublinhou ainda que o momento actual já é diferente e admitiu que, apesar de os adeptos terem de continuar a assistir aos jogos fora do estádio, a decisão possa ser reavaliada, revelando que, para já, espera que neste regresso da Liga as pessoas deem uma prova de cidadania.