GUIMARÃES‘Distribuidor’ de droga e outros cinco arguidos acusados

GUIMARÃES
‘Distribuidor’ de droga e outros cinco arguidos acusados

O Ministério Público (MP) acusou de tráfico de estupefacientes seis indivíduos, entre os quais um “distribuidor grossista” que a partir de vários locais de Guimarães alimentava os “retalhistas”.

No seu site, a Procuradoria-Geral Distrital do Porto (PGDP), avança que o MP que um dos arguidos, de Janeiro de 2015 a Outubro de 2017, funcionou como “distribuidor grossista” de heroína e cocaína, “alimentando outros traficantes retalhistas”.

Quando foi detido, em Outubro de 2017, este arguido tinha consigo, numa residência em Guimarães, 1,3 quilos de heroína e 191 gramas de cocaína.

Segundo o MP, este arguido desenvolveria a sua actividade a partir de vários locais de armazenamento, preparação, dissimulação e corte, em Guimarães, com a colaboração de uma mulher e um homem, também arguidos.

Dois outros arguidos são mais um homem e uma mulher que, durante o período em causa, foram ‘clientes’ do ‘grossista’, tendo-lhe comprado produto estupefaciente ao longo daquele período.

Estes dois arguidos revenderiam “com lucro” a consumidores ou a outros pequenos traficantes, encontrando-se entre estes um arguido também acusado.

REINCINDENTES

O arguido grossista e um outro tinham sido já condenados, por duas vezes, a penas de prisão efectiva, que cumpriram, pela prática de crime de tráfico de estupefacientes. Neste processo, foram, assim, acusados como reincidentes. Um dos arguidos vai ainda responder por um crime de detenção de arma proibida.