AMARES -
Ecocanil-Espaço Circular pronto a ser inaugurado em Dornelas

O “Ecocanil- Espaço Circular”, o primeiro canil ecológico em Portugal, situado na freguesia de Dornelas, está pronto a ser inaugurado, anunciou esta sexta-feira a autarquia, depois de uma visita ao espaço realizada pelo autarca Manuel Moreira e pelo vereador Vítor Ribeiro.

O projecto foi distinguido pelo Fundo Ambiental e resulta de uma parceria entre a Câmara Municipal de Amares, a Junta de Freguesia de Dornelas, a Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti e a Associação Patudos D’Amares que, a par do centro de recolha, complementará a resposta no combate ao abandono de animais de companhia.

PUBLICIDADE

Segundo a autarquia, distingue-se ‘por ser um projecto piloto e pioneiro em Portugal».

«O Ecocanil é um espaço “benchmarking” de promoção da economia circular abrangendo as áreas chave da água, da biomassa, reutilização e do combate ao desperdício em torno de uma problemática nacional: o abandono de animais. Este será o espaço de eleição para receber a visita de escolas e da população em geral, estando construído em modo ecológico onde o tratamento dos efluentes será feito a partir de uma fito-etar», acrescenta.

O projecto é composto por oito celas, uma sala para acções de formação e duas casas de banho e distingue-se por possuir um edifício e casotas dos animais que resultam da reutilização de materiais, de três lagos para aproveitamento das águas da chuva e onde está inserida uma fito-etar que irá realizar, de forma natural com recurso a plantas depuradoras, ao tratamento dos efluentes. No final do ciclo de tratamento a água será reintroduzida na limpeza das celas.

O espaço também possui um bio-triturador, que permitirá destroçar os sobrantes das podas para produzir estilha que vai ser utilizada no espaço livre e na compostagem para produzir adubo natural que irá alimentar as árvores autóctones que estão a ser cultivadas na estufa.

«O Município irá desenvolver acções diferenciadoras com as práticas de voluntariado e de comunitarismo aliadas à vertente pedagógico-científico que permitirão tornar este espaço circular num laboratório vivo de aprendizagem», frisa a autarquia.