AMARES -
Emanuel Magalhães (PS): «Amares precisa de uma gestão de verdadeiro serviço público»

Actual vereador na autarquia, onde já assumiu funções executivas nos mandatos de José Barbosa, Emanuel Magalhães é a aposta do PS para tentar recuperar a liderança da Câmara de Amares. Colocando o abastecimento de água como uma das primeiras prioridades, o candidato garante que o Município «precisa de uma verdadeira gestão de serviço público».

Em síntese, de forma resumida, quais são as principais prioridades da candidatura?
Como o próprio “slogan” indica, as pessoas e o território são a nossa prioridade. Pensamos que é o momento de resgatar para a Câmara de Amares uma gestão municipal de verdadeiro serviço público, onde há uma grande necessidade de recuperar os serviços essenciais para servir as pessoas. Por isso, o abastecimento de água será, seguramente, uma prioridade desta candidatura. Por outro lado, o Concelho de Amares terá que ganhar atractividade, algo que tem vindo a perder. Temos que ser competitivos se quisermos atrair pessoas e investimentos. Há todo um trabalho que já estamos a fazer para podermos apresentar as melhores soluções, de acordo com as possibilidades que se colocam ao Município de Amares.

PUBLICIDADE

O que é mesmo imprescindível fazer em Amares no próximo mandato?
Há investimentos que não poderão ser adiados por muito tempo. Caso contrário, poderemos ter problemas muito sérios nos próximos anos. Relativamente à água, por exemplo, teremos que afectar uma parte dos próximos planos e orçamentos para fazer face a investimentos que são necessários na captação, substituição de condutas e interligação entre depósitos. É necessário, também, dar continuidade ao investimento na rede de saneamento. Há muitas situações pendentes e por resolver. É também absolutamente necessário olhar para o problema do lixo. Com realismo, digo que não consigo resolver todos os problemas num ano, ou dois, mas temos que fazer desde já um trabalho muito rigoroso para projectarmos investimentos faseados nestas e noutras áreas.

Se for eleito, qual será a primeira medida a tomar?
Um diagnóstico profundo da situação económico-financeira é algo incontornável. Os indicadores financeiros são demasiado preocupantes para serem ignorados. Sem este trabalho imediato, dificilmente poderemos planear, de forma responsável, os próximos anos. Paralelamente, há um conjunto de pequenas medidas, praticamente sem custos, que poderão produzir efeitos imediatos, para que as pessoas obtenham respostas céleres dos serviços municipais.

Por que devem os amarenses votar em si?
Os amarenses desejam, seguramente, uma gestão responsável. Por isso, estou aqui. As prioridades serão sempre as necessidades e interesses dos amarenses.