CULTURA -
Encontrarte Amares representado em conferência internacional sobre desenvolvimento do Turismo Criativo

O Encontrarte Amares esteve presente na segunda conferência internacional do Creatour, “Emerging and Future Trends in Creative -Tourism”, que decorreu entre os dias 7 e 9 de Junho, na Universidade do Minho. A iniciativa inseriu-se no Projeto Creatour “Desenvolver Destinos de Turismo Criativo em Cidades de Pequena Dimensão e Áreas Rurais”, do qual o Município de Amares, com as residências artísticas do Encontrarte Amares, é um dos 20 projectos selecionados a nível nacional para desenvolver iniciativas-piloto na área do turismo criativo.

Potenciar o turismo criativo e novas ofertas turísticas, com mais experiências sensitivas em cidades mais pequenas e espaço rural, dando também um novo impulso na região e no país a este sector, foram algumas das ideias centrais deste encontro.

PUBLICIDADE

A Direcção do Encontrarte Amares deixou também o seu contributo para aquele que é o objectivo central deste projecto – desenvolver uma abordagem integrada e pilotar uma agenda de investigação centrada no turismo criativo em pequenas cidades e áreas rurais, fortalecendo ligações dentro e entre regiões portuguesas.

Recorde-se que a Câmara Municipal de Amares apresentou, em 2017, uma candidatura à primeira chamada do CREATOUR – uma iniciativa de investigação multidisciplinar com o formato de demonstração baseada em processos colaborativos envolvendo cinco centros universitários que se propõem trabalhar com organizações culturais / criativas e outras partes interessadas localizadas em pequenas cidades nas regiões Norte, Centro, Alentejo e Algarve – tendo sido selecionada com o Encontrarte Amares – Encontro de Artes Plástica e Cinema de Animação, cuja 6º edição decorrerá em 2019.

Coordenado pelo Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra, o projecto Creatour tem como parceiros o CIDEHUS da Universidade de Évora, o CIEO da Universidade do Algarve, o DINÂMIA’CET-IUL do ISCTE-IUL e o Lab2PT da Universidade do Minho.

É financiado pelo Programa de Actividades Conjuntas (PAC) do Portugal 2020, através do COMPETE 2020, POR Lisboa, POR Algarve e da Fundação para a Ciência e a Tecnologia.