BRAGA - Especialidades em enfermagem médico-cirúrgica em debate na Uminho

BRAGA -
Especialidades em enfermagem médico-cirúrgica em debate na Uminho

A Escola Superior de Enfermagem (ESE) da Universidade do Minho promove esta sexta-feira, dia 12, as Jornadas de Enfermagem Médico-Cirúrgicas, no auditório B1 do campus de Gualtar, em Braga.

A Uminho revelou hoje que o debate vai “incidir no novo modelo proposto pela Ordem dos Enfermeiros para a pessoa em situação crítica, crónica, paliativa e perioperatória”. O evento é de entrada livre, tem o tema geral “Formação, investigação e desenvolvimento profissional” e insere-se nas actividades do mestrado em Enfermagem da Pessoa em Situação Crítica.

A sessão de abertura conta com a presidente da ESE, Ana Paula Macedo, e a professora Alice Mártires, da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. As diferentes abordagens ao doente crítico extra-hospitalar são exploradas às 9h45 por Filipe Batista, enfermeiro da ambulância de suporte imediato de vida (SIV) de Fafe e do Hospital Narciso Ferreira (Riba d’Ave, Famalicão), e por Raúl Marques, enfermeiro director do Hospital Narciso Ferreira e da viatura médica de emergência e reanimação (VMER) de Guimarães. A segurança do doente nos contextos pré ao pós-operatório é explicada a partir das 11h15 por Manuel Valente, secretário da Associação dos Enfermeiros de Sala de Operações Portugueses, e por Manuela Veloso, enfermeira do Hospital de Braga.

PUBLICIDADE

CUIDADOS PALIATIVOS

Após o almoço, às 14h30, os últimos avanços sobre cuidados paliativos são trazidos por Margarida Alvarenga, do Instituto Português de Oncologia, e Sandra Martins Pereira, investigadora do Instituto de Bioética e do Centro de Estudos em Gestão e Economia da Universidade Católica. Segue-se um painel sobre a doença crónica, com Clemente Sousa, professora da Escola Superior de Enfermagem do Porto, e Mónica Silva, enfermeira-chefe da Unidade de Diálise de Aveiro. O fecho dos trabalhos ocorre pelas 17h30.