BRAGA - Especialistas reúnem em Braga para debater turismo transfronteiriço

BRAGA -
Especialistas reúnem em Braga para debater turismo transfronteiriço

Especialistas na área de turismo, oriundos de toda a Europa, estiveram esta quinta-feira em Braga para participar no I Fórum Europeu de Turismo de Fronteira. A iniciativa do Eixo Atlântico abordou todos os sectores da euro-região implicados no desenvolvimento do turismo transfronteiriço.

“Este é um primeiro passo no sentido de impulsionar à escala da União Europeia uma política integrada para a promoção do turismo de fronteira, enquanto elemento central de desenvolvimento dos territórios”, referiu Ricardo Rio, presidente da Câmara de Braga, durante a sessão de abertura, que contou ainda com a presença de Xoán Mao, secretário-geral do Eixo Atlântico, Alfredo García, presidente do Eixo Atlântico e de João Bule, coordenador nacional do POCTEP (Programa de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal).

No fórum, foram analisadas as dinâmicas de criação de emprego e de desenvolvimento económico de forma a recolher contributos para serem implementados nas políticas globais da União Europeia.

PUBLICIDADE

PROPOSTAS APRESENTADAS À COMISSÃO EUROPEIA

“Mais do que valorizar o trabalho que já está a ser feito em articulação entre as várias entidades, é importante dar escala e dimensão a esse trabalho junto dos representantes de vários pontos da União Europeia que hoje estiveram em Braga”, sublinhou Ricardo Rio, explicando que estas propostas serão apresentadas aos novos responsáveis da Comissão Europeia, “para que sejam incluídas nas políticas da União tendo em vista a valorização do turismo de fronteira”.

Durante o fórum, foram abordados temas como o diagnóstico e o desenvolvimento de um plano estratégico de turismo de fronteira; o efeito da fronteira no desenvolvimento de turismo e a confluência com programas europeus de turismo nos seus diferentes âmbitos (patrimonial, histórico, natural ou cultural).

Também foram analisadas as experiências de outras fronteiras europeias com uma revisão às denominadas “boas práticas” em países como Estónia, Grécia, Hungria, República Checa ou Roménia, através dos sócios do Eixo Atlântico no projecto europeu EPICAH, liderado pela entidade transfronteiriça.

Em paralelo, o Eixo Atlântico lidera o projecto ‘Destino Frontera’, que promove a identificação de fontes para o desenvolvimento económico e o repovoamento da fronteira baseada num turismo sustentável centrado no património natural, cultural e monumental da fronteira luso-espanhola.

Este conceito desenvolve uma estratégia baseada na preservação do património natural e cultural dos territórios de fronteira para o seu aproveitamento económico através de um turismo sustentável. A ideia que promove é a de convidar as pessoas que percorram a fronteira e que não se limitem a atravessá-la, pois são territórios com uma grande riqueza histórica, cultural e natural.