REGIÃO -
Eurodeputado José Gusmão (BE) questiona Comissão Europeia sobre aterro sanitário de Celorico de Basto

O eurodeputado do Bloco de Esquerda (BE) José Gusmão questionou a Comissão Europeia sobre as medidas que vai exigir a Portugal para garantir o cumprimento da Directiva Quadro da Água no aterro sanitário de Codeçoso, em Celorico de Basto.

“Em 2001, foi aqui instalado um aterro sanitário, estimando-se a sua vida útil em doze anos. Todavia, o aterro está a ser ampliado, em vez de ter sido encerrado”, afirma José Gusmão.

O eurodeputado do BE acrescenta que, inicialmente, se destinava a cinco municípios -Amarante, Baião, Celorico de Basto, Mondim de Basto, Cabeceiras de Basto-, mas “está agora a servir mais dois, de grande dimensão: Guimarães e Santo Tirso”.

PUBLICIDADE

“Este aterro causa constrangimentos à população, que diariamente vive com mau cheiro e infestações de insectos”, denuncia, lembrando que Codeçoso é uma localidade com cerca de 440 habitantes.

O bloquista considera também “muito preocupante” a “contaminação de águas causada pelo aterro”, referindo que “são várias as queixas relatando a descarga de efluentes não tratados nos cursos de água, o que claramente conflitua com o disposto na Directiva Quadro da Água”  o Parlamento e do Conselho Europeu e transposta para Portugal através da Lei n.º 58/2005, de 29 de Dezembro.