REGIÃO -
Junta da Galiza diz que só se pode atravessar a fronteira «por motivos válidos» e admite policiamento

A Junta da Galiza esclareceu esta segunda-feira que o seu território continua em confinamento e que, por isso, as entradas e saídas nesta comunidade autónoma «terão de ser por motivos válidos».

«Ao dia de hoje [segunda-feira], a Galiza está confinada e isso inclui a fronteira com Portugal», disse o Vice-Presidente da Junta da Galiza, Afonso Rueda, citado pelo jornal Quincemil

PUBLICIDADE

A Junta da Galiza já enviou uma missiva ao Ministro do Interior, Fernando Grande-Marlaska, recordando que «apesar da reabertura da fronteira, a comunidade mantém o confinamento e, portanto, os motivos de deslocação a Portugal têm de ser justificados».

Nesta missiva, o Governo galego pediu também a colaboração da Guarda Civil e da Polícia Nacional no sentido de que «se cumpram estes requisitos enquanto estiverem em vigor».

«Se queremos ser coerentes, estas medidas devem ser mantidas e respeitadas», sublinhou o executivo liderado por Alberto Nuñez Feijóo.