PAÍS

PAÍS -
“Mundo precisa de homens feministas”, pede ministro da Educação em Guimarães

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

“O mundo precisa de homens feministas”. As palavras são do ministro da Educação, João Costa, que esta quarta-feira participou na sessão de abertura do ‘Fórum da Igualdade: Encontro Feminista’ que decorre em Guimarães.

A sessão de abertura do “Fórum da Igualdade: Encontro Feminista” decorreu esta quarta-feira, com as intervenções do Ministro da Educação, João Costa, e do Presidente da Câmara de Guimarães, Domingos Bragança.

João Costa fez questão de sublinhar que “a igualdade nunca é um direito adquirido”, apontando o desrespeito pelos direitos das mulheres em países como Irão ou Afeganistão, com as notícias diárias a reportarem situações que violam os direitos das mulheres. 

PUBLICIDADE

“Nunca nos cansamos de trabalhar e discutir a igualdade”, apontou o ministro. “A igualdade nunca é um direito adquirido. As conquistas passam por direitos fundamentais, mas podem sempre recuar e andar para trás”.

Para o membro do Governo, este fórum, que termina esta quinta-feira “coloca o dedo em várias feridas e que estão por sanar”. 

“Em vários países do mundo assistimos diariamente aos direitos das mulheres a serem desrespeitados. Solidarizamo-nos e manifestamo-nos. Mas o respeito pelos direitos das mulheres também é quebrado perto de nós e não podemos baixar os braços porque aqui também há desigualdade”, disse.

João Costa alertou para o risco de se pensar que a violação dos direitos das mulheres “só acontece lá longe, nalguns países”. “Ela acontece no meu bairro, na minha cidade, no meu país”, frisou.

Ainda que essa violência e desrespeito pelos direitos das mulheres possa não ter uma expressão tão violenta como nalguns lugares do mundo, “não podemos baixar os braços e conformarmo-nos porque aqui não é tão mau”, o governante sublinhou: “sempre que há desigualdade é mau, sempre que há violação de direitos humanos é mau”.

“Esta é uma luta de todos, não é uma causa de mulheres, é uma causa de todos e o mundo precisa de homens feministas”, atirou João Costa.

PASSAR À ACÇÃO

Já o residente da Câmara de Guimarães, Domingos Bragança, centrou a sua intervenção na vertente da educação. 

“Guimarães elegeu como pilares para o seu desenvolvimento a Educação, a Cultura e a Ciência. Entendemos assim empoderar os cidadãos, onde todos estão incluídos, e robustecer a economia e alertamos para as principais preocupações com as causas climáticas”, disse o autarca socialista. 

“Neste empoderamento dos cidadãos está a preocupação e a causa pela Igualdade de Género, a capacidade de entender onde está a desigualdade. É preciso após estruturar pensamento para passar à acção e há ainda muita conquista para fazer”, afirmou, esperando que o evento “tenha modo e meios de passar a informação para a comunidade e de envolver essencialmente as nossas escolas, a começar pelas crianças e pelos mais jovens, na vertente da educação para a construção de uma sociedade inclusiva, diversa e justa”.

O ‘Fórum da Igualdade: Encontro Feminista’ que decorre até esta quinta-feira, conta com a participação de feministas e especialistas de Portugal, França e outros países, através da Temporada Cruzada, para discutir e promover a Igualdade de Género na Europa, um dos eixos da Temporada luso-francesa.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS
PUBLICIDADE