PATRIMÓNIO -
Município de Braga e UMinho assinam protocolo relativo ao Núcleo Arqueológico de Santo António das Travessas

O Município de Braga e a Universidade do Minho assinaram esta terça-feira, 4 de Maio, um protocolo que visa a valorização e adequação à visita do Núcleo Arqueológico de Santo António das Travessas.

O conjunto patrimonial, propriedade do Município e localizado no edifício lote 20-26 da Rua Santo António das Travessas, remete para a longa história bimilenária de Braga, oferecendo, por isso, um «elevado potencial científico, histórico e cultural para a compreensão da evolução urbana da Cidade».

Em nota enviada, Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, sublinha que a «valorização do nosso passado é fundamental para a construção da identidade da comunidade no presente e futuro».

PUBLICIDADE

«Temos efectuado um esforço de preservação e valorização do nosso património arqueológico, com um investimento financeiro considerável do Município em projectos como as Carvalheiras, o Convento de São Francisco ou este do Núcleo Arqueológico de Santo António das Travessas. Pretendemos evidenciar e singularizar o potencial patrimonial de que dispomos em diferentes locais da Cidade», afirmou o autarca, enfatizando a relação «essencial e cada vez mais próxima e profícua com a Universidade do Minho na concretização destes mesmos projectos».

Esta área arqueológica regista uma ocupação continuada desde inícios do século I até à actualidade, estando esta última fase representada pelas remodelações que foram feitas no imóvel com fachada para a rua Santo António das Travessas.