REGIÃO -
Município de Esposende «garante descontos de 50% dos passes de transportes públicos»

Todos os residentes e com morada fiscal em Esposende, que trabalhem no Concelho ou fora dele e adquiram passes de transportes públicos, vão beneficiar de uma redução de 50% do valor dos passes.

A medida, aprovada por unanimidade em reunião de câmara, é «temporária e de carácter excepcional e vigorará até ao final do ano corrente, sendo suportada com o excedente da verba atribuída a Esposende do Programa de Apoio à Redução do Tarifário dos Transportes Públicos (PART), implementado pelo Governo com o intuito de atrair passageiros para o transporte público», explica Município em nota enviada.

Recorde-se que o Município optou por «alocar as verbas provenientes do PART ao apoio de 50% do valor dos passes escolares de todos os estudantes do ensino secundário das escolas do Concelho, contudo, por força da situação de pandemia declarada pela OMS, veio a concretizar-se o encerramento dos estabelecimentos de ensino e, por conseguinte, deixou de, desde parte do mês de Março, haver a necessidade de transporte escolar. Nesta medida, o valor excedente que não será alocado ao seu objetivo inicial será direcionado para o apoio ao transporte público dos munícipes», acrescentam.

PUBLICIDADE

Por esta via, o Município dá «continuidade ao apoio ao transporte público implementado já neste contexto de pandemia, através do Programa de Apoio à Densificação e Reforço da Oferta de Transporte Público (PROTransP). Este programa destina-se a «promover o reforço dos actuais serviços e a implementação de novos serviços de transporte público, regular e flexível, que resultem em ganhos em termos da acessibilidade dos territórios e das suas populações aos principais serviços e polos de emprego, e que promovam a transferência dos actuais utilizadores do transporte individual para o transporte colectivo de passageiros, contribuindo assim para a indução de padrões de mobilidade mais sustentáveis e para a descarbonização da mobilidade». 

Conforme deliberação tomada no passado dia 9 de Julho, o Município optou por «criar linhas de transporte público essencial, assegurando, desta forma, uma rede mínima de transporte público aos seus munícipes», concluem.