GUIMARÃES“O Outro de Nós” estreia-se no palco do Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor a 26 de Maio

GUIMARÃES
“O Outro de Nós” estreia-se no palco do Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor a 26 de Maio

O dia 26 de Maio é sinónimo de um momento singular em Guimarães. A comunidade junta-se, a comunidade pensa e reflecte. A comunidade apropria-se das (infinitas) possibilidades que a arte possui e expressa aquilo que tem dentro de si. A comunidade tem Outra Voz e sobe ao maior palco do Centro Cultural Vila Flor (CCVF) para apresentar “O Outro de Nós”, na procura de entender o mistério que são os outros que existem em si e o mistério que é existir nos outros. O espectáculo tem início às 21h30 no palco do Grande Auditório do CCVF.

“O Outro de Nós” é uma caminhada na orla do abismo. Quantas pessoas têm a coragem de procurar entender o mistério que são os outros que existem em si? O mistério que é existir nos outros? Não são assim tão poucas. Em primeiro lugar, o grupo deixou-se inspirar pelas palavras do Raul Brandão para desnovelar as nossas próprias palavras, pelos pensamentos do Bernard Stiegler, do Gil, do Fals-Borda, para deixar fluir os seus próprios pensamentos. Entoou e ouviu os arquivos vivos das memórias sonoras que nos rodeiam e tantas outras vozes que completam as peças deste enorme puzzle, que somos nós e os outros.

PUBLICIDADE

Depois da fome, da miséria, do fascismo e da guerra, das escravaturas do passado e das austeridades do presente, talvez tenha sido enquanto cantavam ao desafio na sala do museu, que tenham encontrado a coragem para olhar para o abismo e dar um passo em frente. Agora, felizmente, não têm outra alternativa que não, juntos, voar. Num mundo onde se globaliza a precariedade e a fragilidade da condição humana torna-se urgente reflectir e agir colectivamente para construir uma nova cultura.

 “O Outro de Nós” apresenta-se como uma reflexão sobre o mundo e sobre o papel dos seus actores (cidadãos) em interacção com ele. As experiências de existir, os anseios, os desejos e os constrangimentos daqueles que fazem parte do projecto Outra Voz, constituem a matéria base desta nova criação. Em resposta ao desejo do colectivo de expandir a sua exploração sobre o movimento, a voz e o corpo, invadindo espaços de fronteira entre artes performativas, o objectivo deste projecto passa por potenciar o hibridismo e assegurar uma contínua autonomização do grupo no futuro.