PAÍS -
País passa para Estado de Alerta

A generalidade do país (com excepção de Lisboa) vai passar no próximo dia 1 de Julho para a situação de Estado Alerta, tendo em conta a pandemia de Covid-19. O anúncio foi feito na tarde desta quinta-feira pelo primeiro-ministro, António Costa, em conferência de imprensa que decorreu no final da reunião do Conselho de Ministros.

António Costa avançou que a maior parte do país vai passar de situação de “calamidade” para “alerta”, ao passo que a Área Metropolitana de Lisboa (AML) passa para situação de contingência (nível intermédio), sendo que 19 freguesias da mesma mantêm o estado de calamidade.

Por isso, para a generalidade do país que passará a situação de alerta às 00:00 de 01 de Julho, António Costa sublinha que «não significa retomar a normalidade pré-Covid».

PUBLICIDADE

LISBOA

Na região de Lisboa com novos focos da pandemia (19 Freguesias), os ajuntamentos passam a ser limitados até cinco pessoas.

Na restante área metropolitana da capital mantém-se a proibição de mais de 10 pessoas em aglomerado.

Todos os estabelecimentos comerciais daquela região fecham às 20:00 horas, com excepção da restauração, supermercados, postos de combustível, clinicas e consultórios veterinários, que poderão permanecer abertos até às 22:00 horas.

MULTAS PARA QUEM NÃO CUMPRIR

Na mesma conferência, o primeiro-ministro anunciou ainda um novo regime de multas.

«Vamos criar um regime de contra-ordenações que implica que as forças de segurança podem agora sancionar quem não cumpra as regras, com multas entre 100 e 500 euros para indivíduos e entre mil e 5 mil euros para pessoas colectivas».