AMARES -
Pedro Costa e Emanuel Magalhães pedem subsídio extraordinário para Bombeiros e Cruz Vermelha

Os vereadores Pedro Costa (PS) e Emanuel Magalhães (MAIS) reforçaram esta segunda-feira, em reunião de Câmara, os pedidos para que a autarquia avance, já neste mês de Maio, com a atribuição de um subsídio extraordinário aos Bombeiros Voluntários e à Cruz Vermelha de Amares.

«Sem prejuízo do que a Câmara já fez e continua a fazer, seria importante avaliar um subsídio extraordinário. Tal como já fiz anteriormente, recomendo uma avaliação muito rigorosa para que seja possível atribuir um apoio de cinco mil euros a estas duas instituições já neste mês de Maio», disse Emanuel Magalhães.

PUBLICIDADE

Para o vereador do MAIS – Movimento Amares Independente e Solidário, os Bombeiros Voluntários e a Cruz Vermelha de Amares passam por dificuldades de tesouraria e têm dificuldade em pagar salários sobretudo devido à quebra de receitas em face da pandemia Covid-19.

«É uma proposta que recomendo como urgente», realçou.

Também para Pedro Costa a autarquia deve «pensar muito seriamente num apoio extraordinário a estas duas instituições, que tiveram quebra de receitas muito acentuadas e que passam por dificuldades em termos financeiros e de tesouraria».

O vereador socialista disse que os operacionais das duas instituições «merecem gratidão», porque «estão na primeira linha» para ajudar a população». «Precisávamos mesmo de pensar nestas organizações neste momento difícil», frisou.

«ESFORÇO TREMENDO» DA AUTARQUIA

Na resposta, o presidente da Câmara, Manuel Moreira, disse que o executivo «vai analisar» a viabilidade de poder avançar com esse subsídio, mas disse que a autarquia tem feito «um esforço tremendo» para combater a pandemia.

«Temos investido muito no combate à Covid-19 e temos apoiado a Cruz Vermelha e aos Bombeiros, nomeadamente em termos de fornecimento de material», apontou.

O autarca realçou o «excelente trabalho» que as duas instituições fazem, garantindo que «merecem todo o respeito e consideração» da parte da autarquia, mas não se comprometeu.

«Se pudermos ajudar, vamos ajudar», frisou.