BRAGA -
Projecto do Lar de Gualtar do Centro do Vale do Homem aprovado pela Câmara

«É uma mais-valia para a cidade e para a freguesia». É assim que o presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, classifica o projeto de reconstrução e adaptação a lar de idosos da Casa da Quinta da Igreja, em Gualtar, Braga, que esta segunda-feira foi aprovado na reunião de Câmara.

O autarca reafirma a posição que tomou aquando do lançamento da iniciativa, a de que «é de louvar» tudo o que melhore a proteção social no concelho, no caso através de uma associação com provas dadas no vale do Cávado.

PUBLICIDADE

O presidente do Centro Social do Vale do Homem (CSVH) , Jorge Pereira, disse a “O Vilaverdense/PressMinho” que a iniciativa vai implicar um investimento de 2,5 milhões de euros.

«Vai ser um lar de terceira idade para 50 idosos socialmente vulneráveis e cria 40 postos de trabalho», vincou.

O dirigente do Centro adiantou que foi já apresentada uma candidatura ao programa europeu PQCAPI, o qual junta verbas do Plano Juncker e da banca, para empréstimos bonificados.

A obra do chamado “FelizmenteLar”, que deve estar concluída no final de 2019, tornou-se possível através da assinatura de um contrato de comodato – válido por 25 anos renováveis por períodos de 5 anos –  entre o CSVH e a junta de freguesia bracarense de Gualtar, proprietária da Quinta.

Localizada paredes-meias com a “velhinha” igreja românica de Gualtar, a solução encontrada para a Quinta da Igreja concretiza – disse na ocasião o ex-presidente de Gualtar, João Nogueira – «um sonho nascido  em 1989, data em que aquele património passou para as mãos da Junta».