AMARES - Projecto técnico de execução para reabilitação do Parque da Feira Semanal deu que falar em reunião de Câmara

AMARES -
Projecto técnico de execução para reabilitação do Parque da Feira Semanal deu que falar em reunião de Câmara

O ponto para análise e deliberação sobre o projecto técnico de execução para “Reabilitação do Parque da Feira Semanal” deu que falar na manhã desta segunda-feira, em reunião do executivo municipal de Amares, tendo os vereadores da oposição, Emanuel Magalhães e Pedro Costa, questionado sobre a situação. O ponto acabou por ser aprovado por maioria com uma abstenção, de Emanuel Magalhães.

Na discussão do ponto, Emanuel Magalhães atirou que «todos os projectos deveriam ser avaliados. Temos a responsabilidade de gerir os dinheiros públicos e há possibilidade de recuperar a feira semanal. Foram pagos milhares de euros pelo projecto e deveria ser avaliado para que haja espaço para abertura de reformulações».

PUBLICIDADE

«Não aceito esta situação e só comprova a desarticulação do executivo na gestão dos projectos. As pessoas da feira semanal deveriam ter sido ouvidas, pois são elas que lá andam», declarou ainda Emanuel Magalhães.

Na resposta, o Vice-Presidente da Câmara Municipal de Amares, Isidro Araújo, que presidiu à sessão em substituição do Presidente da Autarquia, explicou que «o projecto ficou sem especialidades e não teve os mesmos custos caso as possuísse. Pedir novamente custaria ainda mais dinheiro», acrescentando que, «as pessoas da feira semanal foram ouvidas».

Já Pedro Costa, vereador da oposição, questionou «que parte não foi executada ao nível das especialidades».

Isidro Araújo voltou a tomar da palavra para esclarecer que «a praça foi avançando e entregue a uma empresa, pois só elas poderiam fazer a ARU (Área de Reabilitação Urbana). Temos internamente uma equipa muito responsável. Se não tivéssemos de negociar a ARU teria sido feito internamente. A feira semanal como outros projectos».

De seguida, Emanuel Magalhães disse que «as provas dadas ficaram na gaveta» e que «pela forma como o processo foi negativo» se abstinha de votar.

Por outro lado, Pedro Costa afirmou ainda que «a sensação que fica é que foi gasta uma quantia considerável de dinheiro. Recorremos aos serviços externos e muitas vezes temos soluções em casa. Neste caso, da feira semanal, vamos acabar por recorrer aos nossos serviços e estamos a falar de muito dinheiro».