REGIÃO

REGIÃO -
PSD de Viana do Castelo acusa Governo de “fraude eleitoral” e “oportunismo político”

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O presidente da Distrital de Viana do Castelo do PSD, Olegário Gonçalves, considerou, esta quarta-feira, que se registou uma verdadeira “fraude eleitoral” nas eleições de domingo, já que um dia depois foi publicado o relatório ambiental preliminar para a exploração de lítio na Serra d’Arga.

Em comunicado, o líder da Distrital, afirma que “o documento estava preparado desde Junho, só foi emitido a 23 de Setembro e publicado a 28 de Setembro.

“Foi escondido até que os alto-minhotos votassem e, assim, levando muitos ao engano pois alguns fizeram crer que não haveria exploração”, diz Olegário Gonçalves.

PUBLICIDADE

“Se já estava pronto na semana passada, porque não o publicaram? Porque o esconderam? É um escândalo e uma traição aos alto-minhotos que nos leva a pedir explicações ao primeiro-ministro e ao ministro do Ambiente”, acrescenta.

Por seu turno, Liliana Silva vereadora na Câmara socialista de Caminha e presidente da Concelhia social-democrata do concelho abrangido no plano de exploração de lítio para a Serra d’Arga, relembra que “houve quem quisesse arredar da discussão pública este tema na altura das eleições fazendo as pessoas acreditar de que nada iria acontecer. E na política não há coincidências. O timing foi oportuno para alguns, ainda por cima com um documento que consagra a exploração mineira que já estava pronto desde Junho e ficou escondido na gaveta”.

“Quando autarcas vêm hoje falar de mau timing para a apresentação do documento é dar como dado adquirido que a exploração vai avançar enquanto estes andam em dribles políticos”, diz ainda Liliana Silva, referindo que “as áreas protegidas de nada servem, já que é claro que o que vão fazer é reajustar os limites das concessões. Ou seja, jogadas políticas que em nada inviabilizam que todas as outras áreas sejam exploradas”.

“DE MANSINHO”

Liliana Silva vai mais longe e lamenta “que andem com a única retórica de rebater documentos de discussão pública que de pouco ou nada servirá uma vez que as opiniões e pareceres não são vinculativos, em vez de tomarem uma posição de força e determinação”.

“Que se diga alto e a bom som que aqui não haverá exploração”, avisa.

“Se fosse eu, nesta altura já estaria a alterar o PDM municipal, para inviabilizar a entrada da exploração e se mesmo assim alegassem Projecto de Interesse Nacional (PIN), iria recorrer aos tribunais nacionais e europeus alegando o direito à vida e à habitação. Posições amorfas e ambíguas estão a dar este resultado, ou seja, o Governo, de mansinho e com a conivência não pública de alguns autarcas, está a implementar o seu Programa Nacional de Exploração Mineira”, denuncia

“OPORTUNISMO POLÍTICO”

É neste contexto, que o presidente da Distrital do PSD desafia desde já os autarcas socialistas reeleitos e eleitos nos concelhos abrangidos pela exploração a “ter a coragem de enfrentar as populações que, agora, perceberam que foram enganadas”.

Também esta quarta-feira, autarcas do Alto Minho consideram “desastroso” e “oportunista” timing do procedimento de consulta pública. Já a Câmara de Cerveira acusa Governo de “oportunismo político” com consulta sobre lítio.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS