PAÍS -
Quase 900 mil trabalhadores em lay-off devido à pandemia em Portugal

O número de trabalhadores em lay-off simplificado é de 877 mil, o que corresponde a cerca de 25% da população activa do sector privado, indicou esta quarta-feira a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.

O número foi adiantado Ana Mendes Godinho durante uma audição na comissão de Trabalho e Segurança Social em que começou por fazer um balanço dos três meses das medidas excepcionais de apoio em resposta ao impacto da pandemia de covid-19.

A ministra ainda revelou que a Segurança Social pagou, até agora, 992 milhões de euros em apoios excepcionais de resposta à covid-19, que abrangem neste momento 1,3 milhões de pessoas e 108 mil empresas.

PUBLICIDADE

Cerca de 15 mil trabalhadores da Administração Pública permanecem em tele-trabalho, “mais um número em tele-trabalho parcial”.

Ana Mendes Godinho ainda anunciou que “o complemento de estabilização, previsto no Programa de Estabilização Económica e Social, a quem esteve em lay-off, será pago no final de Julho e (tem) previsão de chegar a cerca de 470 mil trabalhadores#, precisou Ana Mendes Godinho.

Estes trabalhadores têm, assim, direito a receber um complemento que varia entre 100 euros e 351 euros, e é dirigido a quem tem um salário superior a 635 euros e até 1.270 euros.