JUSTIÇA -
Quatro detidos por assalto violento a mando de advogado em Famalicão

Quatro homens foram detidos por suspeita do crime de roubo a residência com recurso a arma de fogo, praticado em Vila Nova de Famalicão, em 2019, anunciou esta terça-feira a PSP.

A detenção fora esta segunda-feira já avançada pela TVI24, mas só agora confirmada pela PSP.

Segundo a estação de Queluz, o detido é um advogado do Norte do país sob suspeita de ter encomendado a um grupo violento um assalto armado a casa de um casal, em Ribeirão, Famalicão, onde o jurista sabia que as vítimas guardavam, dentro de um cofre, uma fortuna em jóias e dinheiro.

PUBLICIDADE

Em comunicado, a PSP afirma que “no âmbito de uma investigação, foi possível apurar que os detidos teriam conjugado esforços para realizar um assalto na zona norte do país, em Novembro do ano passado”, pode ler-se num De acordo com as autoridades policiais, um homem de 44 anos foi detido, na segunda-feira, na Póvoa de Varzim (Porto), sob mandado emitido pela autoridade judicial.

O Comando Metropolitano de Lisboa (Cometlis) da PSP refere que este suspeito é o quarto detido, na sequência de uma investigação ao assalto, uma vez que já tinham sido detidos dois homens, em Novembro de 2019, em Santarém, e um outro no centro de Lisboa, em Abril.

Em comunicado, o Cometlis menciona que “parte dos detidos se deslocou a Vila Nova de Famalicão, tendo, através de ameaça de arma de fogo, sequestrado e amordaçado duas vítimas que se encontravam na sua residência”.

Segundo a PSP, os homens roubaram jóias e relógios avaliados em “dezenas de milhares de euros” e cerca de 16 mil euros em dinheiro, depois terem obrigado – com agressões – uma das vítimas a fornecer o código de acesso ao cofre.

O Cometlis salienta que uma das vítimas sofreu uma fractura no maxilar, tendo ficado vários dias internada no hospital.

“Durante a investigação, foi possível localizar e recuperar praticamente todas as jóias e relógios que haviam sido roubadas às vítimas”, refere a PSP.

As autoridades policiais indicam ainda que dois homens foram detidos no dia seguinte ao assalto, em Novembro, tendo realizado buscas domiciliárias, onde foram apreendidas: duas pistolas de calibre 6,35 milímetros, um revólver, duas caçadeiras, 3.990 euros em notas e 1.232 doses de heroína.

Estes dois homens ficaram sujeitos à medida de coação de prisão preventiva, após primeiro interrogatório judicial, bem como o terceiro detido.

O Cometlis sublinha que este último fugiu para o estrangeiro no final do ano passado, após o assalto, tendo sido detido no passado dia 20 de Abril.

Por seu turno, o quarto detido ainda aguarda pela aplicação das medidas de coação.