CULTURA -
Recolher obrigatório obriga Guimarães Jazz a ponderar espectáculos ao pequeno-almoço no fim-de-semana

Ainda não há uma decisão definitiva, mas a 29.ª edição do Guimarães Jazz pode pôr em palco alguns dos nomes do cartaz nas manhãs de sábado e de domingo, já que o festival decorre entre os próximos dias 12 e 21, em pleno período de recolher obrigatório imposto pelo estado de emergência.

A hipótese é avançada, na edição desta segunda-feira do jornal Público, por Ricardo Freitas, director executivo da Oficina, entidade que gere o Centro Cultural Vila Flor, onde de realiza o Guimarães Jazz.

Afirmando que a programação “ainda está em aberto”, Ricardo Freitas adianta, contudo, que os espectáculos calendarizados para as noites de sábado e de tarde e noite de domingo, podem ser reagendados “provavelmente para sábado e domingo de manhã”.

PUBLICIDADE

“Podemos ter de evoluir para um cenário em que teremos um pequeno-almoço com jazz”, afirma ao Público.

Procurando o ‘lado bom’ da alteração, ainda a ser ponderada frise-se, Ricardo Freitas afirma que “se, passado tudo isto [pandemia covid-19], no futuro tivermos espectáculos às 19h00 ao fim-de-semana até pode ser benéfico”.

“As pessoas poderão, como na Europa Central e do Norte, ir jantar calmamente”, diz.  

Devido às restrições impostas a 121 concelhos, incluindo Guimarães, no âmbito da pandemia de covid-19, a hora do início dos concertos fora já antecipada para as 19h30 (quartas, quintas e sextas-feiras) e para as 19h00 (sábados e domingos), permitindo assim o recolhimento antes das 22h30.

Também a lotação do principal auditório do Centro Cultural Vila Flor, foi reduzida de 800 para 396 lugares.

A organização reconhece que a edição de 2020 tem sido “especialmente exigente”. No entanto, e perante um “cenário de grande incerteza”, o Guimarães Jazz encara o presente contexto como “uma oportunidade para o festival descobrir novos pontos de vista sobre o jazz que possam ir de encontro às expectativas e desejos dos artistas e do público”. 

Desta forma, o programa “é centrado sobretudo em projectos que envolvem músicos portugueses e alguns músicos estrangeiros a residir em Portugal”.

Programa www.guimaraesjazz.pt