EDIÇÃO IMPRESSA -
Reportagem: “Uma Praça do Comércio onde… falta praça e comércio”

A própria praça tem comércio no nome e não será à toa. O muito movimento que sempre caracterizou a Praça do Comércio, em Ferreiros, Amares, não é visível há já um bom tempo. As obras que lá decorrem actualmente, aliadas à paragem geral forçada pela pandemia Covid-19, deixaram os responsáveis dos estabelecimentos de restauração, bares e hotelaria receosos com o dia de amanhã. «Unidos em prol do bem de todos», apesar de “cada caso ser um caso”, um grupo de comerciantes procurou a Câmara de Amares no sentido de encontrar ajuda para ultrapassar a fase menos boa que se atravessa. A autarquia aponta «meados de Julho» como altura em que as esplanadas poderão voltar à praça [ver peça à parte], mas o silencioso vírus e todo o receio que provocou à população não parecem ter data para terminar. Arregaçadas as mangas, a pergunta que se impõe para o futuro é “E agora?”

Mais desenvolvimentos na edição impressa de Julho de 2020, nas bancas.