Visita a Terras de Bouro - Saneamento e desemprego os problemas mais graves do Concelho apresentados aos deputados do PSD

Visita a Terras de Bouro -
Saneamento e desemprego os problemas mais graves do Concelho apresentados aos deputados do PSD

O Município de Terras de Bouro está a receber a visita de uma delegação de deputados do PSD eleitos pelo Distrito de Braga. Depois de uma reunião técnica com o executivo em permanência, os parlamentares foram conhecer, no terreno, os problemas elencados pelo Presidente da Câmara. Manuel Tibo apontou o saneamento e o desemprego como «os dois mais graves problemas» do Concelho, juntando as acessibilidades ao diagnóstico.

«O nosso saneamento é uma miséria e é um grave problema que herdei», começou por dizer o autarca. «Temos andado em reuniões e visitas ao terreno com a “Águas do Norte” para tentarmos antecipar os investimentos previstos até 2021 porque não podemos esperar até lá». Se do lado do Vale do Homem, o cenário é menos sombrio e que a construção da ETAR, em Souto, em local a definir, irá desanuviar, no Vale do Cávado, as coisas estão negras. «Há descargas de saneamento para a Albufeira da Caniçada porque as ETAR’s estão dimensionadas para 600 pessoas quando no Verão temos cinco mil».

O deputado Rui Silva lembrou todo o processo que «tem mais de 15 anos que abrangia os Concelhos de Vila Verde, Amares e Terras de Bouro e só o de Terras de Bouro tem sido adiado. Já houve verbas para isso mas não foram utilizadas. Terras de Bouro também merece ter este problema resolvido porque é fundamental para o desenvolvimento do Concelho e para acabar com a pressão urbana que existe e que não tem estruturas com dimensão para tantas pessoas».

PUBLICIDADE

Hugo Soares, Jorge Paulo Oliveira, Emídio Guerreiro, Clara Marques Mendes, Rui Silva, Joel Sá e Laura Magalhães fizeram muitas perguntas e prometeram «levar o assunto à Assembleia da República», numa das formas actualmente existentes.

Desemprego

Outro assunto que Manuel Tibo trouxe para a reunião foi o desemprego. «Com as REN, as RAN e a Reserva da Biosfera fica difícil criar zonas para a instalação de um parque industrial para indústrias não poluentes. Se conseguíssemos criar 100/150 postos de trabalho este problema ficaria resolvido. Nesta altura, é a Câmara que vai acorrendo aos pedidos de jovens mas a situação não se pode manter». 45% dos 10 milhões de euros de orçamento é gasto com pessoal.

Associado a esta questão juntam-se as acessibilidades. «Precisamos de uma ligação mais rápida à A3. O projecto tem barbas mas, a verdade, é que nada foi feito». «A estrada assinalada no mapa mas que não existe no terreno», como lembrou o deputado Rui Silva, liga os Concelhos de Vila Verde e de Terras de Bouro a Ponte de Lima (Boalhosa) e à A3. «Ficávamos mais perto da Galiza e dos dois aeroportos».