JUSTIÇA - Três anos e oito meses de prisão por roubo de 20 euros com navalha em Braga

JUSTIÇA -
Três anos e oito meses de prisão por roubo de 20 euros com navalha em Braga

Roubou 20 euros a uma mulher junto a um multibanco. Como tinha já 14 condenações, o tribunal colectivo de Braga condenou-o a três anos e oito meses de prisão efectiva.

Em Janeiro de 2018, Paulo Ferreira, de 41 anos, residente em Maximinos, abordou, pelas 22h00, uma mulher, de nome Eduarda quando esta acabara de levantar dinheiro no multibanco, situado na Avenida da Liberdade, junto ao edifício do Hotel Mercure.

Encostou-lhe um instrumento, que as autoridades julgam ser uma navalha, à barriga e disse-lhe: “isto é um assalto! Passa para cá o dinheiro!”.

PUBLICIDADE

Antes de a vítima lhe poder dar o dinheiro, passaram no local alguns transeuntes, facto que levou o Paulo a dizer-lhe: “Não faças barulho. Faz de conta que estamos a namorar. Se não espeto-te isto!”.

Com medo, a mulher calou-se e deu-lhe a nota de 20 que acabara de levantar. O agressor pôs-se em fuga Como era ‘arrumador de carros’ na zona, e vestia um ‘kispo’ de cor laranja, foi fácil à PSP a sua identificação.

De resto, o Paulo, um toxicodependente inveterado que andava a ser acompanhado pela equipa de rua da Cruz Vermelha, chegou a pedir dinheiro à Eduarda na rua, sem a reconhecer.

Para além deste crime, o homem tinha 14 condenações, a maioria delas por furto qualificado, furto, e consumo de drogas.

“As condenações não surtiram efeito” e o arguido continuou com tendências criminosas, sublinha o Tribunal no acórdão condenatório.

Ao arguido vão, agora, ser recolhidas amostras biológicas, para constarem da base de dados judicial de ADN.