18 a 20 DE ABRILUMinho recebe Congresso da Associação Portuguesa de Ciência Política

18 a 20 DE ABRIL
UMinho recebe Congresso da Associação Portuguesa de Ciência Política

A Universidade do Minho, em Braga, acolhe de quarta a sexta-feira, dias 18 e 20, o IX Congresso da Associação Portuguesa de Ciência Política (APCP), considerado o maior do género a nível nacional. Em discussão estão temas como a segurança europeia e mundial, a desordem no espaço euro-atlântico, as consequências do Brexit, a imigração no Sul da Europa, o fenómeno do populismo e os desafios à governação global. O evento conta com mais de 200 investigadores de vários países inscritos em cerca de 50 painéis, fazendo da UMinho o centro de reflexão sobre Ciência Política durante três dias. Destacam-se as sessões plenárias “O Fim da Ordem Internacional Americana”, proferida por Nuno Monteiro, da Universidade de Yale, EUA (dia 18, às 18h00), e “O Novo Autoritarismo e o futuro da Ciência Política”, por Ricardo Soares Oliveira, da Universidade de Oxford, Reino Unido (dia 20, às 14h00), ambas a decorrer no auditório B1 do campus de Gualtar. Na quinta-feira, às 14h00, decorre uma mesa-redonda sobre os desafios da segurança na Europa, com o embaixador Francisco Seixas da Costa e os professores Laura Ferreira-Pereira e Carlos Gaspar, da UMinho e da Universidade Nova de Lisboa, respectivamente.

Entretanto, na quarta-feira, a partir das 11h00, Sandrina Antunes, do Centro de Investigação em Ciência Política da UMinho, lança e responde à pergunta “A europeização da política portuguesa: Por que motivo Portugal está tão relutante em regionalizar?”. Fala-se também da ligação entre migração, terrorismo e segurança e do apoio das novas tecnologias de informação na decisão política. No dia seguinte, das 9h00 às 10h45, há um painel sobre a representação política pré e pós-crise portuguesa. Os politólogos André Freire, Emmanouil Tsatsanis, Vera Ramalhete e Elisabetta de Giorgi refletem sobre a representação ideológica antes e depois da recessão, a representação de género na política, o eurocepticismo, a legitimidade democrática, a confiança nas instituições e a relação entre o PS e a esquerda radical.

Desequilíbrio americano, imigração e globalização

PUBLICIDADE

A partir das 18h00 aborda-se a segurança na europeia, as certezas da Rússia, o desequilíbrio americano e o conflito na Ucrânia. O evento prossegue na sexta-feira com especialistas a falarem sobre a integração de imigrantes em Portugal, às 9h00, a saída do Reino Unido da União Europeia, às 11h00, e o novo papel da China na globalização, às 15h45, entre outros temas.

Esta nona edição do congresso assinala os 20 anos da APCP, que conta entre os seus fundadores com figuras como Marcelo Rebelo de Sousa, Adriano Moreira, António Costa Pinto, António Barreto, Boaventura de Sousa Santos, João Carlos Espada e Manuel Braga da Cruz. Paralelamente ao evento, vão ser eleitos os novos corpos dirigentes da associação, que é presidida actualmente por Carlos Jalali.