OPINIÃO -
A relevância da resiliência em tempos de incerteza

A resiliência é um conceito extraído da física que podemos definir como a capacidade intra-psíquica e pessoal de lidar com problemas, superar obstáculos ou resistir, de lutar, de agir ativamente face às adversidades vividas, atualmente, quer em termos pessoais, quer em termos profissionais. 

Segundo (McLuhan, 1962, p. 38) Essa situação [a de uma sociedade oral onde a interdependência resulta da interação necessária às causas e aos efeitos na totalidade da estrutura] é típica de uma aldeia e, desde o advento dos meios eletrónicos de comunicação, da aldeia global. 

Tendo o autor escrito na década de 60 no século passado uma interdependência ao nível da comunicação, verificamos hoje, uma pandemia ao nível global e planetária, um novo desafio, uma nova realidade, com novos e diferentes preocupações, sendo importante pensar, planear e agir diferente e de forma correta, para superar a atual e futura realidade.

PUBLICIDADE

Assim precisamos de ser resiliêntes, de melhorar a nossa capacidade de resistir, de persistir, controlando as emoções, promovendo comportamentos congruentes e assertivos entre as pessoas, ser positivo, analisar o meio ambiente, procurando identificar as soluções para os problemas, empatia com o próximo, e com capacidade de potenciar sinergias com outras pessoas, em busca constante de soluções conjuntas.

Num tempo de turbulências, incertezas, instabilidade ao nível pessoal e profissional, com desafios constantes ao nível da saúde, (individual e coletiva) económico, social e da nossa própria sustentabilidade sendo necessário e urgente um equilíbrio continuado, relativamente à nossa própria sobrevivência humana.

Neste sentido, a percepção da realidade, é para nós, a nossa realidade e assim é fundamental alterar ou fortalecer o nosso “mind set”, ou seja, os nossos pensamentos e neste sentido, devemos fazer com que o nosso sorriso mude o nosso mundo e não deixar que o mundo mude o nosso sorriso.

Nunca como hoje, foi tão necessária e fundamental atributos como: a reinvenção de nós próprios, uma reflexão sobre os verdadeiros valores humanos, no respeito pelo outro, no respeito pela natureza, na procura do autêntico, do natural, daquilo que realmente importa, procurando valorizar a ética, a transparência, a honestidade, a integridade, a retidão e projetar estes valores e princípios em toda a dimensão humana, procurando uma transformação pessoal, em primeiro lugar o “nosso pensamento”, construir um “novo mundo interior” para que este seja o refletido no nosso comportamento diário e continuado.

Por último, mas não menos importante, devemos ter sempre a capacidade de nos mantermos originais e não repetitivos, criativos e não cópias, dinâmicos e proativos e em constante aprendizagem em busca de um melhor amanhã.