AMBIENTE -
Activista ambiental denuncia deposição de resíduos e monos em Terras de Bouro

O activista ambiental Carlos Dobreira denunciou a presença de resíduos e “monos” junto a contentores e a ecopontos em várias freguesias do concelho de Terras de Bouro.

Numa nota à empresa, diz que «foi com surpresa» que constatou tal realizada.

PUBLICIDADE

«Assim, em São João da Balança, em dois contentores de lixo localizados junto à N 205-3, era possível observar dezenas de pedaços de esferovite e resíduos de construção e demolição (RCD)», aponta.

Já em Covide, «observava-se imundície junto aos ecopontos da Rua de Santo António, com um colchão, comandos de equipamentos electrónicos, fios eléctricos, tampas de garrafas, latas espalmadas, vidros de garrafas e de uma janela, pedaços de persiana e madeiras».

«Por fim, em Chamoim, junto à N 307, um contentor foi encostado a uma árvore e observavam-se sacos de grande dimensão com RCD e um colchão», acrescenta.

Segundo o activista, «esta imagem em nada abona em prol do concelho de Terras de Bouro e, conforme se pode ler nos contentores existentes nas freguesias, por exemplo a colocação de monstros “nos espaços públicos, sem marcação prévia, é punível com coima graduada de 250 euros a 22 mil euros”».