OPINIÃO -
All Together Amares 

Situado no Norte de Portugal Continental, a cerca de 50 km do litoral, o concelho de Amares insere-se no distrito de Braga. Com uma área aproximada de 82km2, divide-se atualmente em 16 freguesias. O concelho de Amares faz fronteira com os concelhos de Braga a sul, Vila Verde a noroeste, Terras de Bouro a norte, Povoa de Lanhoso e Vieira do Minho a sudoeste. O limite do concelho a norte é exercida pela altitude fruto da proximidade com a Serra do Gerês. As altitudes variam entre os 28 metros, junto à confluência do Cávado com o Homem, e os 901 metros, no vértice geodésico de Santa Isabel, freguesia de Santa Marta de Bouro. A sinalização dos percursos terrestres para São Bento da Porta Aberta e os caminhos para São Tiago de Compostela, deliciam-nos com deslumbrantes paisagens.

Pode-se considerar-se que o concelho de Amares tem uma boa exposição solar, já que a maior percentagem de vertentes do território são as encostas viradas para o sol. As freguesias que ocupam a metade sul do concelho têm assim um maior potencial agrícola, graças ao maior número de horas de sol.  Amares possui um clima de transição entre o temperado marítimo e o mediterrâneo com temperatura média anual de 14,2°C. 

O concelho de Amares encontra-se totalmente inserido na bacia hidrográfica do rio Cavado, que detém 1699 km2, dos quais 52 km2 encontram-se sobre o concelho. Quanto ao rio Homem, a sua bacia é composta por 256 km2, estando 28 km2 afetos a Amares. Aguarda-se, com esperança no horizonte, a concretização da utópica praia fluvial com bandeira azul.

PUBLICIDADE

Dentro das várias ocupações que se registam no concelho, a floresta (segundo o Decreto-Lei nº 17/2009, de 14 janeiro como os terrenos ocupados com floresta, matos e pastagens ou formações vegetais espontâneas, critérios definidos no Inventario Florestal Nacional), devido à importância que ocupa em termos de área, cerca de 55% da área total do concelho, merece uma referência particular. De lamentar que o concelho não tenha árvores registadas no registo nacional de arvoredo de interesse nacional (RNAIP).

A agricultura foi durante décadas a atividade mais expressiva do concelho, até 1940, 44% da população estava afeta ao setor primário. O turismo, atualmente, tem uma enorme importância estratégica para o concelho, devido ao fato de criar emprego e riqueza. O papel do turismo é muitas vezes visto somente como estando limitado à restauração, às quintas de turismo rural, às quintas de eventos como casamentos e batizados. No entanto, o impacto económico do turismo é muito maior, na medida em que a produção de serviços de turismo e de lazer tem muitos efeitos indiretos que são particularmente importantes para os produtos do concelho e residentes do concelho. O que vai ser agora do balneário termal de Caldelas?

O mercado municipal desempenha um papel importante no abastecimento de bens essenciais à população local, ao mesmo tempo que constitui um ponto de encontro de produtores, comerciantes e consumidores. A construção de uma infraestrutura pública comercial para o mercado, daria nova oportunidade para desenvolvimento de outras atividades fundamentais e essenciais para o crescimento económico do concelho. 

Em 1864, no primeiro recenseamento da população em Portugal, Amares tinha 12.431 habitantes. No recenseamento dm 2011, eram 18.889 habitantes. A partir do final da década de 1990, o crescimento sente pouca evolução. A realização de infraestruturas e de obras de primeira necessidade, continuam a ser importantes e tendem a ficar no esquecimento com amargo sabor de megalómanas promessas, ao longo das últimas duas décadas. 

Amares tem tudo para ser melhor, naturalmente todos juntos.