EDIÇÃO IMPRESSA -
António Russell. O legado e a saudade que ficam em Amares

São inúmeros os momentos da vida que gostávamos de voltar a viver, de partilhar com quem mais gostamos. Não sendo possível, as boas recordações ficam para sempre, não passando de memórias, que muito ensinam a sentir, ver e viver o mundo que nos rodeia. Ao contrário de uma qualquer referência ou notícia da sua “partida”, António Russell merece, acima de tudo, uma homenagem, não só pela reconhecida importância que tinha no Concelho que o viu nascer mas também pela forma como marcou Amares.

Notícia completa na edição impressa de Agosto, nas bancas.

PUBLICIDADE