LEGISLATIVAS -
Areia de Carvalho (CDS) considera “urgente” salvar a orla costeira de Esposende

O problema da erosão costeira que avança no concelho de Esposende levou José Paulo Areia de Carvalho, cabeça-de-lista do CDS-PP pelo círculo de Braga, a visitar a zona envolvente das casas de Cedovém e Pedrinhas, na Apúlia, e manifestar a sua enorme preocupação” com o avanço do mar e “a necessidade urgente de serem tomadas medidas consensuais entre o poder local e a administração central” para salvar o que resta da orla costeira.

Segundo o candidato centrista, em Esposende, “ocorre uma das situações mais graves do país no que toca à exposição da costa à força devoradora do mar, com as ondas cada vez mais perto de casas, quase todas de segunda habitação”, nomeadamente em Cedovém e Pedrinhas, onde situações de perigo já estão sinalizadas.

“É preciso criar um consenso entre o poder central e a autarquia, mas quem prometer soluções fáceis e imediatas estará a ser populista porque a verdade é que a natureza tem a sua forma de agir e a única coisa que podemos fazer é minimizar os seus efeitos”, considera Areia de Carvalho.

PUBLICIDADE

Para o candidato do CDS-PP à Assembleia da República, “o problema da erosão na costa de Esposende não está na natureza, mas sim nas intervenções humanas que ao longo do tempo foram permitidas e que desequilibraram o território”.

“Os ministros socialistas já vieram a Esposende anunciar que a solução iria ser encontrada, mas a verdade é que continua tudo na mesma”, frisa Areia de Carvalho, assumindo o compromisso de levar o assunto à Assembleia da República logo após a sua eleição como deputado.

CASO “INCONCEBÍVEL” DA BARRA 

José Paulo Areia de Carvalho, acompanhado pela candidata de Esposende, Tânia Lima da Mota, visitou ainda Apúlia, onde reuniu com a Associação dos Pescadores Profissionais do Concelho de Esposende e a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Esposende, tendo ainda visitado a zona da barra e, por fim, a Fonte Boa, onde visitou uma exploração agrícola local.

Segundo Areia de Carvalho, estas visitas traduzem “áreas estratégicas para o concelho de Esposende e para o próprio distrito de Braga, às quais tem faltado vontade política ao Governo para investir”.

“Esposende é o único concelho litoral do distrito de Braga e o sector da pesca depara-se com extremas dificuldades causadas pela degradação costeira”, lembra Areia de Carvalho, que em 2021 foi candidato à presidência do município.

Referindo-se em particular à barra de Esposende, afirmou que “para o PS, Esposende é o parente pobre das dragagens. É inconcebível que o problema continue sem solução à vista. É certo que a solução técnica tem de ser deixada para os técnicos, mas o Governo tem de decidir e não optar por remendos que nada resolvem.”

No âmbito da visita à Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Esposende, Areia de Carvalho mostrou-se “preocupado com o facto de os apoios do Estado ficarem aquém dos custos reais das associações”.

“Conforme o CDS tem reiterado, o Governo não pode limitar-se a aplaudir os bombeiros, devendo apoiar efectivamente as corporações que se debatem com falta de meios”, afirmou Areia de Carvalho.

 

 

Vídeo do encontro com pescadores

https://www.facebook.com/areiadecarvalho/videos/236281498550719