AUTÁRQUICAS -
Bárbara Barros (CDU) aposta em intervenções nos bairros sociais

Bárbara Barros garante manter a postura dos mandatos enquanto eleita municipal entre 2013 e 2020, e enquanto vereadora desde o início deste ano, quando substituiu Carlos Almeida. Sob o slogan ‘Braga sabe com quem conta’, a comunista aposta nas intervenções nos bairros sociais, nomeadamente nos blocos que ficaram de fora do projecto de requalificação ao abrigo do PEDU nas Enguardas, avançar com a urgente requalificação do Bairro das Andorinhas e no realojamento das famílias que habitam no Complexo Habitacional do Picoto.

Em síntese, de forma resumida, quais são as principais prioridades da candidatura?

A nossa principal prioridade é inverter as prioridades na governação do município. Nestes 8 anos, muito embora a maioria de direita PSD/CDS/PPM tenha prometido um tempo novo para Braga, mantiveram-se, no essencial, as mesmas lógicas de governação.

PUBLICIDADE

Na CDU, acreditamos e propomos um projecto político próximo das populações, que represente os seus interesses e coloque as suas necessidades em primeiro lugar.

O que é mesmo imprescindível fazer em Braga no próximo mandato?

O nosso programa divide-se em 3 eixos fundamentais que traduzem esta ideia de prioridade: valorizar os trabalhadores, melhorar a qualidade de vida e defender os serviços públicos.

Entendemos ser esta a aposta necessária para mudar de rumo e concretizar a mudança de que Braga precisa, abrindo caminho para um concelho que aposte seriamente no reforço dos transportes públicos, na retirada do tráfego de atravessamento da cidade, da criação de parques e espaços verdes, da valorização do seu património material e imaterial, da criação de mais equipamentos culturais, de uma política transversal e mais equilibrada de apoio ao movimento associativo e desportivo.

Se for eleita/o, qual será a primeira medida a tomar?

Sendo eleita, manterei a postura com que cumpri os meus mandatos enquanto eleita municipal entre 2013 e 2020, e enquanto vereadora desde o início deste ano, uma postura que é, de resto, a que caracteriza os nossos eleitos: dedicação, compromisso, seriedade e coerência.

Defendemos o nosso projecto político e os nossos compromissos a todos os momentos, ouvimos as populações e respondemos a todas as solicitações que nos fazem chegar. Interviemos sobre todas as matérias que dizem respeito ao concelho, e é esta a garantia que quero deixar a dois dias das eleições: no dia 27 já estarei, cá estaremos na CDU, independentemente dos resultados, para continuar a dar voz e força aos trabalhadores e às populações do concelho.

Qual é a proposta que considera prioritária nas seguintes áreas:

Sustentabilidade

Investir fortemente nos transportes públicos, desde logo numa mais rápida renovação de frota para autocarros menos poluentes, mas também no alargamento de horários e carreiras, aliada à criação de faixas exclusivas para circulação de transportes públicos, à redução tarifária nas freguesias mais periféricas e a reformulação da circulação em rede.

Mais e melhores transportes públicos, que respondam às necessidades dos bracarenses, permitirão uma alternativa capaz de diminuir a circulação de milhares de automóveis das ruas do concelho, contribuindo também para diminuir consideravelmente a emissão de CO2.

Mobilidade

Esta medida serve também, obviamente, para incentivar o redesenho das vias de comunicação, criando um maior equilíbrio entre a utilização do automóvel, dos transportes públicos e dos meios suaves de transporte, com a citação de vias dedicadas com a devida separação física.

Outra das nossas propostas é retirar o tráfego de atravessamento do centro da cidade, criando alternativas de circulação fora dos limites da cidade, e reconfigurar as vias de circulação com medidas de acalmia do trânsito naquelas que hoje são autênticas autoestradas em Braga.

Social e habitação social

Propomos um reforço no investimento social, desde logo na habitação social, com a requalificação dos fogos da Bragahabit e investimento em novos fogos públicos para diminuir a longa fila de espera para esta resposta social e construir habitação pública a custos controlados para ajudar a regular os preços do arrendamento no concelho.

Nos bairros sociais, importa garantir que se intervém nos blocos que ficaram de fora do projecto de requalificação ao abrigo do PEDU nas Enguardas e avançar com a urgente requalificação do Bairro das Andorinhas. No Complexo Habitacional do Picoto, é urgente começar a realojar as famílias que ali habitam pelo concelho. A par destas intervenções, é essencial acompanhá-las de medidas que permitam criar mais condições de autonomia e oportunidades às famílias que ali residem, ajudando a combater estigmas.

As restantes respostas sociais merecem, naturalmente, igual atenção, sendo necessário investir e reforçar na intervenção da Rede Social.

Cultura

Requalificar o edifício da Fábrica Confiança para fins culturais, garantindo que este importante exemplar do nosso património serve como novo e tão necessário equipamento cultural, aproveitando o investimento do projecto de construção de uma residência universitária no seu logradouro.

Importante também é disponibilizar o S. Geraldo, a aguardar intervenção muito embora o município já pague uma renda de 12.000€ por mês ao proprietário.

Mantemos no nosso programa eleitoral a musealização do edifício das Convertidas e do Teatro Romano, no alto da Cividade.

 

NOTA IMPORTANTE

 

  • O pedido de várias candidaturas para prolongamento do prazo limite para a recepção das respostas às questões postas, levou o Press Minho a alterar o critério inicial da ordem da publicação, que tinha como referência a representatividade na Assembleia da República, mais o LIVRE.

Optou-se, assim, pela publicação por ordem de recepção das respostas, da primeira à ultima recepcionada. Assim, ficou estabelecido o seguinte ordenamento: PAN, LIVRE, CHEGA, BE, IL, CDU e Juntos por Braga.

  • O PS não respondeu até ao final do prazo legar determinado pela CNE (24h00 de sexta-feira), apesar das inúmeras tentativas feitas junto da candidatura do Hugo Pires a solicitar a resposta às questões, enviadas por email a 17 de Setembro.